quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Aviso aos navegantes

O Blog vai dar uma paradinha neste fim de ano para recarregar a bateria. Voltamos no início do ano que ora se aproxima. A não ser que seja anunciada alguma contratação. Estaremos ligados.

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

O ataque é o melhor do Brasil

Foto: Fernando Maia/ O Globo

Herrera defendeu a honra alvinegra ao peitar o juiz que o expulsou

O argentino Herrera e o uruguaio Loco Abreu são como queijo e goiabada, combinam não só pelas cores das bandeiras de seus países, mas pelos estilos de jogo, que se completam. Um é rápido, brigador, cruza bem como ninguém. Chega na linha de fundo e num palmo de campo arruma espaço para acertar mais que uma bola cruzada, um passe à caráter. Este é Herrera ou Guerrera, como é chamado, um pavio curto. Mas ninguém tira essa característica dele. Na final contra o fravela foi expulso depois de partir para cima do juiz para defender a honra do Glorioso.

Foto: Globoesporte.com

Loco Abreu humilhou o goleiro assassino Bruno com a "picadita"

O outro, El Loco Abreu ou Loco para os íntimos, é o próprio centroavante. Fixo na área, incomoda e mete medo nos zagueiros. Quando menos esperam está ele a balançar o barbante, como no golaço que fez contra o Santos no Morumbi. Mas o melhor que ele fez foi a cavadinha que humilhou o goleiro assasino Bruno, que de tão transtornado cometeu um crime contra a ex-namorada. Repetiu o feito na Copa do Mundo, onde representou o time da estrela solitária, ajudando a Celeste a se classificar contra Gana. Muitos dizem que ele só sabe fazer gols de cabeça. É porque nunca viram os toques que ele dá de primeira. Loco e Herrera. Herrera e Loco. Até nos números são diferentes, 13 e 17. O Botafogo nunca mais será o mesmo depois de vocês.

No gol estamos muito bem servidos

Foto: Blog Camisa 1

Ao pegar o pênalti de Adriano na final contra o vela de macumba, Jéfferson entrou para a história do Fogão

Jéfferson, nosso paredão, foi a melhor coisa que aconteceu nos últimos anos. Passou pelo Botafogo em 2003, vindo do Cruzeiro, quando foi Campeão Sub-20 com a Seleção Brasileira. Enfrentando a Argentina na final fechou o gol. Ao longo do campeonato substituiu o goleiro Fernando Henrique, do Fluminense, que falhava muito.

De volta ao Botafogo no fim de 2009, ajudou o time a se livrar do rebaixamento naquele ano. Em 2010, obteve ótimas atuações, tendo na final da Taça Rio contra o vela de macumba pego o pênalti cobrado por Adriano - o 1º perdido por Scoobydo, e que garantiu o título estadual ao Glorioso.

Continuou quase intransponível embaixo das barras, fazendo belas defesas e chegou à Seleção Brasileira, convocado pelo novo técnico Mano Menezes. Depois da primeira convocação, foi convocado outras vezes e vem se firmando como um dos melhores, senão o melhor arqueiro do Brasil.

Temos dois bons zagueiros, mas precisamos de mais um

Foto: Blog Jogo Aberto
Fábio Ferreira fez o 1º gol na final da Taça GB. Loco (ao fundo faria o 2º de pênalti). E Antônio Carlos (ao lado) foi um dos artilheiros da equipe no Brasileirão

Já temos nossa dupla de zaga para 2011 e ótima por sinal, Antônio Carlos e Fábio Ferreira. Mas como Joel gosta de jogar no 1-3-5-2 - esquema que não aprovo, será necessária a contratação de mais um zagueiro. Com a saída do irregular Danny Morais, que voltou de empréstimo para o Inter, além dos já citados ficamos apenas com o destrambelhado Márcio Rosário, como diz Álvaro tem nome de padre e não de jogador - torçamos para que a barca leve ele. O tal do Edson não sei se ficou. Sei que o antigo voltou para o Figueirense. Não sei se vai subir alguém da base. Emfim, estão falando no João Filipe, do Figueirense. Não o conheço, nunca vi jogar. Tem cara de menino. Não confio em zagueiro assim. Lembram do Wellington?

De qualquer forma, segundo informações do Lancenet a negociação está inviável. Muito caro, assim como o lateral direito Lucas, também do alvinegro de Florianópolis. Mas o assunto é zagueiro. E se já temos dois para que precisamos de mais um? Para a reserva, claro, e como já disse, no caso de jogar no esquema com três zagueiros. Prá não ter que improvisar o Leandro Guerreiro, se ele ficar - pelo jeito vai. Outro que joga de beque - e até melhor assim é Fahel, outro que pelo jeito vai ficar. Já que falamos de lateral direito também - é tudo defesa. E o Alessandro, heim? É realmente o "presidente". Mais um ano no clube. Vamos ter de aturar. Não tem outra opção. O pior é que ele é de Campos. Representa muito mal a nossa cidade. Tô brincando. Até que ele fez boas partidas, luta muito, é vibrante, mas deixa uma avenida nas suas costas. Tomamos muitos gols ali pelo seu lado. É! Vamos ver o que vai ser de 2011.

PS: O Sebastian Coates, do Nacional-URU é carta fora do baralho. Sua multa recisória é muito alta, 13 ou 14 milhões e ele está muito bem no time uruguaio, que vai disputar a Libertadores 2011. Também interessa ao São Paulo, por indicação de Lugano. Seria uma boa, mas acho que não dá.

Atualização às 15:07 para mudança do título, inclusão da foto e da nota escrita depois.

Notícia boa: Renato Cajá próximo de renovar

Foto: Reuters

Renato Cajá arrebentou na final da Taça Rio, jogo em que o Botafogo liquidou o flamerda e conquistou o título estadual

O apoiador Renato Cajá está perto de estender por mais um ano seu contrato com o Botafogo, que termina no dia 31 de dezembro. O jogador está nos planos do clube para a temporada 2011, já que o time está sem opções para o meio de campo - Lúcio Flávio (Graças ao Atlas) foi embora e Maicosuel só deve voltar a jogar em abril.

Renato, que teve uma ótima passagem pela Ponte Preta, tem 26 anos. Ele chegou ao Botafogo no final de 2009, disputou 39 jogos, alguns como titular (o que acho pouco, poderia ter sido mais bem aproveitado) e marcou 4 gols. Preterido por Joel Santana, não se firmou. Espero agora que o "anêmico" se foi, ele tenha mais oportunidades.

Jogou muito na final da Taça Rio contra o time da beira da lagoa, dando até passe de calcanhar. Canhoto habilidoso, bate muito bem faltas. Não é tão certeiro em escanteios - a única coisa que LF sabia fazer. Tá certo que entrou mal em alguns jogos. Mas também só entrava na furada. Desta vez terá a chance de mostrar seu futebol de verdade.

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Jóbson saindo, Márcio Azevedo e Everton chegando

Jóbson é uma figura mesmo. O jogador, que ainda pertence ao Botafogo - sua foto está estampada no site oficial do clube, fez exames no Atlético-MG e já deu entrevista como jogador do Galo. Digo isso por porque o presidente do Fogão, Maurício Assumpção, negou que haja proposta pelo jogador. Mas tudo indica que Jóbson jogue 2011 pelo time mineiro, nosso adversário na Sul-Americana.

Por outro lado, o lateral esquerdo Márcio Azevedo, que disputou o Brasilierão pelo Atlético-PR, está perto de ser anunciado pelo Bota. O atleta já esteve em General Severiano, onde fez exames médicos e foi aprovado.

Outro que pode acertar ainda essa semana é o meia Everton, ex-Flamengo e que estava no Tigres-MEX. Everton interessa também a Flamengo e Fluminense, mas até o momento a melhor proposta é do Botafogo. O acerto depende de uma conversa com representantes da Traffic, empresa que detém 20% dos direitos econômicos do jogador.

O Botafogo também já assumiu o interesse no lateral direito Lucas, do Figueirense, que chegaria para disputar posição com Alessandro. Um zagueiro também está nos planos para o elenco de 2011.

A reapresentação será no dia 04 de janeiro. E a pré-temporada na Granja Comary, em Teresópolis. Um amistoso será marcado para o dia 16 no Engenhão com adversário ainda indefinido, mas provavelmente de fora. E a estreia no Campeonato Estadual será no dia 20 (quinta-feira), às 17h, contra o Duque de Caxias no Engenhão. No dia 23 de fevereiro, o Glorioso joga pela primeira rodada da Copa do Brasil 2011 contra o River Prate-SE, em Aracaju.

domingo, 19 de dezembro de 2010

Meia argentino especulado no Botafogo

As últimas notícias do Mercado da Bola no Globoesporte.com especulam a contratação pelo Botafogo do meia direita argentino Darío Bottinelli, de 23 anos, jogador do Universidad Católica do Chile. Bottinelli é ídolo na equipe chilena onde é chamado de "pollito" (franguinho em espanhol). Seus direitos federativos pertencem ao Atlas do México, time que levou Lúcio Flávio, o que pode ser um prenúncio de já haver um contato entre os clubes.

Segundo o jornal chileno La Tercera, o Botafogo estaria disposto a pagar US$ 3 milhões pelo argentino. Mas o vice presidente de futebol alvinegro, André Silva, em entrevista ao Portal Terra, negou o interesse. André Silva disse que nem mesmo conhece o jogador. Se o André Silva não o conhece deveria ver o vídeo abaixo que encontrei no You Tube, com gols de Bottinelli. Tem até um pênalti com cavadinha, a "picadita" em espanhol, a la Loco Abreu.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Título da Taça Brasil de 68 é reconhecido pela CBF



O Botafogo já pode se considerar bi-campeão brasileiro. É que o título da Taça Brasil de 1968 em cima do Fortaleza foi reconhecido oficialmente pela CBF. A conquista foi a última do Botafogo antes do jejum de 20 anos, que terminou em 89 diante do Flamengo. O título referente à 68 foi disputado em partida realizada no dia 04/10/1969. Confira a ficha técnica do jogo:


Botafogo FR 4x0 Fortaleza EC
Local: Maracanã - Rio de Janeiro (GB)
Renda: NCr$ 84.775,00
Público: 34.588
Arbitro: Gualter Portela Filho
Gols: Roberto 10', Ferretti 53' e 83' e Afonsinho 65'
BFR: Cao, Moreira, Chiquinho Pastor (Leônidas), Moisés, Valtencir; Carlos Roberto (Nei Conceição), Afonsinho; Rogério, Roberto, Ferretti e Paulo César.
Técnico: Zagallo
FEC: Mundinho, William, Zé Paulo, Renato, Luciano Abreu; Joãozinho e Luciano Frota; Garrinchinha, Lucinho, Erandir (Amorim), Mimi.
Técnico: Gilvan Dias

Barca leva mais um

Depois de Lúcio Flávio, que foi para o Atlas, do México; a barca levou mais um doente. Edno voltou para o Corinthians. Contratação anunciada como boa, Edno se mostrou um jogador dispersivo e fora de forma. Foi importante em alguns jogos, fez alguns gols mas, definitivamente, não deu certo. Valeu, Edno, mas não deu.

Outro que está perto de sair é Marcelo Cordeiro, que encerra o contrato no fim do ano e deve voltar para o Internacional, junto com Danny Morais. O lateral também foi importante em alguns jogos. Fez gols de falta e um lindo de cobertura no Carioca. Mas errava muitos cruzamentos.

A informação é que Joel deve aproveitar na esquerda um menino da base, Guilherme. Vamos ver se dá certo. Tô achando que vão contratar o Juan. Para se desfazer do Marcelo Cordeiro assim. Juan é um bom jogador, mas muito identificado com o Flamengo. Sei não.

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Trocas envolvendo Leandro Guerreiro e Jobson

Li no Lancenet que Cruzeiro e Palmeiras têm interesse em ceder atletas por jogadores do Botafogo. A "Raposa" mira em Leandro Guerreiro, sonho antigo. Pelo volante alvinegro, estariam dispostos a liberar o volante Fabinho e o meia Pedro Ken. O "Verdão", por sua vez, manda para General Severiano o lateral direito Vitor e o apoiador Lincoln em troca de Jobson.

Leandro Guerreiro e Jobson são dois grandes jogadores, porém com problemas (distintos, claro). Zagueiro e volante, Leandro Guerreiro está há muitos anos no Botafogo e talvez uma mudança de ares seja benéfica para ele e para o clube. Na reta final do Brasileirão, Guerreiro caiu muito de produção e pode ser um bom momento para se reciclar.

Jobson, não é necessário comentar, não é mesmo! Sem clima, será negociado de qualquer maneira.

Quanto aos atletas ofertados (segundo rumores, nada oficial), podem ser boas possibilidades, sim. Fabinho se destacou no Corinthians, onde atuou por duas vezes na carreira, e tem experiência internacional. Nada excepcional, mas um jogador vibrante, de muita luta. Esse Pedro Ken apareceu bem no Coritiba. É habilidoso, típico meia clássico. Já que não deu certo no Cruzeiro, quem sabe no Botafogo... Vale lembrar que Maicosuel também não emplacou no mesmo Cruzeiro e no Palmeiras, antes de chegar ao Glorioso, no início do ano passado.

Em relação aos palmeirenses, Vitor é bom lateral direito. Foi revelado pelo Goiás, por onde fez excelente Brasileirão no ano passado. E o Lincoln já esteve por acertar com o Botafogo antes de ser contratado pelo Palmeiras. Tem estilo parecido com Lúcio Flávio, só que mais "vibrante".

Defendo que o Botafogo precisa de dois laterais (um direito e um esquerdo), um zagueiro, um volante, três meias e um atacante. Se essas duas trocas forem consolidadas, chegariam quatro reforços para as posições carentes; um lateral direito, um volante e dois meias. O que vocês acham?

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Ótima notícia: Lúcio Flávio deve ir embora

Foto: Futura Press
Depois da derrota humilhante para o Grêmio, uma notícia animadora. O time da geração derrotada de 2007-2008-2009 começa a ser desfeito. E o primeiro a deixar o clube deve ser Lúcio Flávio, que deve jogar a próxima temporada num time mexicano, segundo informações do Lancenet. Ele que já foi considerado "o maestro", mas que nos últimos tempos só aparecia em campo quando era substituído. Depois de sua saída, o time sempre encontrava seu gol. Foi assim várias vezes. Coincidência? Pode ser. Ontem no Olímpico ele não jogou. Ficou no banco e não entrou. E nem mesmo assim fomos mais eficientes. Sentimos a falta de um meia, que precisaremos para 2011. A não ser que Renato Cajá se acerte e seja nosso construtor de jogadas. Ainda assim, terá de ser contratado um meia para o ano que vem. Apesar de tudo temos de agradecer à Lúcio Flávio pelas entrevistas comedidas e, o melhor de tudo que fez nesses 5 anos de Glorioso, o golaço de falta contra o Flamengo este ano no Engenhão. Obrigado Lúcio. Vá com Deus!

PS: Agora só falta Alessandro, Fahel, Leandro Guerreiro ...

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

É por isso que ainda acredito no Botafogo

Botafogo campeão da Copa Conmebol de 1993
Estou há um tempão ensaiando escrever uma postagem para o blog. Sempre que o Botafogo ganha, ou perde, ou empata alguma partida, no fim estava sempre com um discurso prontinho para colocar aqui. Mas, a minha pessimista visão do futuro sempre me desanimava. Sou botafoguense desde que nasci, não me lembro de torcer para outro time senão o Botafogo - o Americano não vale - e de repente não entendia porque estava desanimado. Por outro lado ao passar os olhos sobre o time de hoje e ler as notícias do dia-a-dia do Botafogo, no fundo eu entendia o desânimo com o time. A sensação de que mais uma vez eu ia deixar o sonho da Libertadores e do Mundial para o ano que vem, que mais uma vez, a gente tinha quase chegado lá, e que no ano que vem, recomeçaríamos do zero.
Já passei por isso centenas de vezes. Vi um monte de títulos, diferente do que pensam os meus amigos tricolores, vascaínos e flamenguistas, as alegrias que o Botafogo já me deu não podem ser contadas, não são poucas, e a gente não cabe em uma kombi. Nenhuma felicidade vivida com o Botafogo foi efêmera, passageira ou está relegada à segundo plano. Lembro de tudo! De todos os jogos que fui. Me lembro de todas as notas tristes e em todos os momentos que vibrei, chorei e gritei pelo Botafogo.
E não venha me falar da sua paixão pelo seu clube de coração, flamenguistas, tricolores, americanos, banguanses ou vascaínos que me perdoem, mas torcer pelo Botafogo é algo especial, e muito diferente sim.
Mas, não foi pra dizer nada disso que eu escrevi esse post. No sábado, durante a madrugada, ao me perguntar porque estava desanimado com a campanha do Fogão, também me perguntei porque ainda deveria sentar na frente do computador no domingo e tentar assistir a partida entre o Botafgo e Grêmio Prudente. Não precisei me esforçar muito.
Entrei no You Tube e assisti à um documentário com a campanha do time na Segundona. Chorei de novo como chorei em 2002 e 2003. Assisti a uma dezena de reportagens sobre os títulos de estaduais de 1989, 1990, 1997, 2006, 2010 além de várias reportagens sobre o Brasileiro de 95. Me emocionei de novo ao assistir reportagens sobre o time de 2007, sobre o Torneio Rio-São Paulo, Tereza Herrera, além de vários  jogos onde o principal ingrediente era o imponderável, o inimaginável. Antes de dormir já sabia porque deveria voltar a acreditar nesse time do Botafogo, que se obedecer a lógica, vai perder para o Grêmio e  entregar a quarta vaga da Libertadores da América. Mas como o Botafogo nunca obedeceu lógica alguma, estarei torcendo como sempre. Por que não importa o que aconteça, eu vou acreditar sempre.
Ahh! E se perder para o Grêmio, em 2011 eu estarei torcendo de novo, e acreditando que dessa vez vai...

domingo, 28 de novembro de 2010

Entre a razão e a torcida

Foto: Agência Photocamera
De novo o Botafogo decepcionou. Ganhou, verdade. A duras penas, registre-se. Tem jogador demonstrando pouca ou nenhuma vontade. E não é só Lúcio Flávio, exemplo maior desse tipo de comportamento em campo. Vale registrar esse problemático Jobson, que aprontou de novo, chegou atrasado, foi cortado e desfalcou o time num momento importantíssimo.

Bom, passamos pelo Grêmio Prudente (3x1) e estamos a uma vitória do quarto lugar, possivelmente a última vaga brasileira na Taça Libertadores do ano que vem. O "único" problema é que esses três pontos precisam ser conquistados diante do Grêmio, lá em Porto Alegre. Justo o Grêmio, que joga pelo empate para alcançar o mesmo que almejamos. Putz!!!

Resumo:
Jogamos bem hoje? Não.
Pela razão, temos chances? Não.
Aos trancos e barrancos chegamos à ultima rodada com chances de Libertadores? Sim.
Se vou torcer muito, me agarrar às superstições e gritar feito maluco no domingo? Claro que sim.

domingo, 21 de novembro de 2010

Fim de festa, hora de pensar no ano que vem

Acreditei, inventei superstições, torci muito... e desisti! Depois dessa humilhante derrota para os reservas do Inter, a razão tomou conta de mim. Não dava mesmo para confiar numa equipe que, numa única partida, tem como titulares Alessandro, Márcio Rosário, Fahel, Túlio Souza e Lúcio Flávio juntos. Fica, de novo, para o ano que vem.

A esperança, agora, é de que a diretoria deixe de administrar o clube como se fosse uma casa de caridade e tenha mais a chamada "manha do futebol". Não dá para ficar dando inúmeras chances a jogadores nitidamente medíocres como esses cinco citados aí. Alguns, como Alessandro e Lúcio Flávio, há anos no clube.

É preciso abrir espaço para gente nova, com disposição, garra e, claro, técnica. Sugiro que se abra mais espaço para jovens valores revelados no clube. Tem uma garotada muito boa e ainda esquecida. Exemplos; Lucas Zen (zagueiro e volante), Gérson (zagueiro e volante), Felipe Lima (volante), Renan Leite (meia), William (atacante) e Alex (atacante), todos pouco aproveitados até agora - alguns sem nenhuma chance sequer.

Boas contratações também serão bem-vindas. Não precisa ser medalhão, não. É só dar uma olhada coerente no mercado nacional. Até mesmo na Série B tem gente promissora. Ouvi falar maravilhas de um meia de identidade folclórica e futebol, ao que parece, encantador: Júnior Xuxa, do Icasa, autor de 12 gols na competição.

Outro nome interessante é Héverton, também meia, da Portuguesa, que tem os mesmos 12 gols de Júnior Xuxa e já foi pretendido pelo alvinegro em outras ocasiões. São só dois exemplos. Minha bola de cristal diz que eles, em breve, vão estar em algum time grande e rendendo bem.

Tem gente que faz beicinho em relação a jogadores da Segunda Divisão. Pois vou citar dois exemplos de revelações desse ano mesmo: Paulão (zagueiro) e Júnior Viçosa (atacante). Ambos começaram no ASA, de Alagoas. Estão no Grêmio. Paulão é titular. Júnior Viçosa, primeiro reserva do ataque e com boa participação em vários jogos.

Não custa relembrar, ainda, que Somália, ano passado, era do América de Natal. E Jobson, do Brasiliense. Antônio Carlos, embora conhecido e revelado pelo Fluminense, em 2009 vestia a camisa do... Atlético Goianiense, também na "Segundona" do Campeonato Brasileiro!

Precisamos, urgentemente, de dois laterais direitos e um esquerdo; dois zagueiros, dois volantes e dois meias. Só estamos bem servidos, mesmo, de goleiro e de atacantes. Se a garotada sugerida aqui neste post for aproveitada, de repente a quantidade de reforços até cai um pouco.

Vocês, caros leitores, recordam que temos no atual elenco gente como o zagueiro Édson, o volante Elizeu e os meias Araruama e Bruno Tiago? Ah, Elizeu todo mundo conhece. Quem não se lembra daquela bola atravessada errada no último minuto do jogo com o Atlético Paranaense, que resultou no gol de empate de Guerrón?

Para 2011, queria ver no elenco a permanência dos seguintes jogadores;

Goleiros - Jefferson, Renan, Milton Raphael e Luis Guilherme
Laterais - Marcelo Cordeiro
Zagueiros - Antônio Carlos, Fábio Ferreira e Danny Moraes (com muito boa vontade de minha parte)
Volantes - Leandro Guerreiro (em sua posição original), Marcelo Mattos e Somália
Meias - Maicosuel e Renato Cajá (também com ressalvas)
Atacantes - Loco Abreu, Herrera, Jobson, Caio e Edno

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Essa camisa cinza...

Superstição é com botafoguense. No último post, citei a camiza cinza recebida de presente pela passagem de meu aniversário de 40 anos. Como no sábado ela deu "sorte" e ganhamos do Atlético Mineiro, ontem coloquei de novo. Resultado: 3x2 sobre o outro Atlético, o Goianiense. Danou-se! Agora, todo jogo, até o final deste Brasileirão, pelo menos, vou estar vestindo meu novo "uniforme". Vai que continua dando certo... Eu é que não vou arriscar tirar a blusa e achar que por isso o Botafogo sucumbiu. À propósito: aquele jogo de ontem precisava ser tão sofrido?

Vamos que vamos para cima de Avaí e Ceará. Confrontos dificílimos. Os catarinenses jogam a vida na próxima rodada. Uma derrota e o rebaixamento vai estar logo ali. Pode ser bom, porque vão ter que atacar muito e, com certeza, deixar brechas na defesa, comandada por aquele horroroso Emerson, zagueiro que já foi do Botafogo e marcou até gol contra para o Flamengo, lembram? Pena que não teremos Somália e esse "novo Odvan", o zagueiro-zagueiro Márcio Rosário. Danny Moraes deve compor a zaga e Fahel (argh!) vai como volante. Alessandro (outro argh!) e Marcelo Cordeiro estão de volta.

Pela tabela, se o Botafogo vencer o Avaí, tem grandes chances de diminuir ainda mais a distância para Fluminense, Corinthians e Cruzeiro. O Fluminense tem o clássico carioca com o Vasco e pode, sim, perder dois ou três pontos. O Corinthians enfrenta o embalado São Paulo, seu segundo maior rival. E o Cruzeiro encara o Vitória lá no Barradão. Tô achando aqui, com minha camisa sem botões, que o Botafogo ganha e todos estes tropeçam. Tomara. Vamos que vamos, no embalo de meu mais recente amuleto.

sábado, 30 de outubro de 2010

Nosso louco amor

Bruno Cantini/Photocamera
Sei poucas coisas na vida. Talvez apenas uma: o que é torcer pelo Botafogo. Ter essa estrela solitária dentro do peito, na ponta da língua e entre os neurônios estimula explosões de alegria, palavrões em profusão ou reflexões profundas. Se assemelha a um estado de espírito permanente de adrenalina constante. Fortes emoções.

Torcer para esse alvinegro tem colorido em preto-e-branco. Correria pode ser perfeita em pernas tortas. Uma única estrela brilha além de constelação inteira. Lágrima vira chuvarada. Verdades absolutas caem por terra. Bolas despretenciosas são golaços. Jogadores medianos se eternizam ídolos eternos. Amor e dor, quase inseparáveis.

Ontem foi data especial. Completei 40 anos. Ganhei da companheira uma bonita camisa do Botafogo. Cinza, esportiva, produto oficial do clube. Hoje, pouco depois, tornei o novo adereço amuleto. Deu certo. Vencemos. Sim, somos plural. Esse 2x0 no Atlético Mineiro teve sabor de desafogo. Desaforado seria perdermos mais pontos.

Fomos ao 51 da boa idéia, da boa iniciativa, da boa arrancada - quem sabe! Título é sonho distante, quase inatingível. Quase, para este Botafogo inexplicável, imponderável e incorrigível em sua mania de desafiar toda sorte de lógicas. Esperamos a Libertadores. Estamos vivos, sempre. E viva Joel, Edno e Loco Abreu, heróis de hoje! Viva!

domingo, 10 de outubro de 2010

Ah, Botafogo...

As duas semanas sem nenhuma postagem no Blog, embora não tenha sido combinado, reflete bem o desânimo dos botafoguenses que aqui escrevem com a campanha do time no Brasileirão. O empate de hoje com o Palmeiras foi o sétimo seguido. O sétimo! Não me lembro, sinceramente, de ter visto um time empatar sete jogos seguidos em um único campeonato. Coisas do Botafogo, recordista, ao lado do Vasco, de empates este ano: já são 14, em 29 jogos. Ou seja: em quase metade das partidas, o Botafogo não perdeu, mas também não ganhou. Fica difícil imaginar uma arrancada espetacular capaz de levar à zona da Libertadores. Título? Vamos tentar de novo ano que vem, quem sabe. O abatimento, como se percebe, é grande. Desde o semblante dos jogadores, ao deixar o campo, a nossas postagens aqui no Estrela Solitária. Enquanto houver esperança, vamos continuar torcendo, mesmo cientes de todas as dificuldades. É o que nos resta fazer. E só.

domingo, 26 de setembro de 2010

Desisto

Tô puto com essa porra desse time. Como disse o Alessandro - que mais uma vez fez uma boa partida, um time que quer ser campeão ou disputar uma vaga na Libertadores não pode tomar um gol como esse. Culpa dessa merda desse Elizeu, que entrou no final e entregou a bola no pé de um adversário no meio (Fora do Botafogo fdp!) Joel também é um idiota. Foi botar essa merda desse Elizeu. Renato Cajá foi outro que entrou numa moleza só. Caio quase fez um golaço - a bola bateu no travessão. Corinthians e Cruzeiro perderam. Era a chance de nos aproximarmos. O Fluminense venceu e disparou. Estão há oito pontos da gente. Jogamos três jogos no Engenhão e não ganhamos nenhum. Mas como o Botafogo é surpreendente, capaz de ganhar o Corinthians fora de casa na quarta. Ô timinho sem vergonha.

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Provável time contra o Atlético-PR

Joel treinou com esse time que deve entrar assim: Jefferson, Fahel, Leandro Guerreiro e Fábio Ferreira; Alessandro, Somália, Túlio Souza, Lucio Flavio e Marcelo Cordeiro; Jóbson e Edno.

Temos de acreditar

O futebol tem dessas coisas. O Botafogo vem bem, com alguns percalços pelo caminho, mas vem disputando na parte de cima da tabela. Aos poucos fomos perdendo alguns jogadores importantes como Marcello Mattos e, agora, Maicosuel, mais gravemente. Jóbson já está há um bom tempo fora - deve voltar neste domingo contra o Atlético Paranaense (Engenhão, 16h), assim como Marcelo Cordeiro. Herrera e Loco suspensos. Mas eu entendo. O Botafogo, como disse uma vez o Iatha- que está sumido, ressurge, como Fênix, das cinzas. Vamos apoiar mesmo com Fahel e Lúcio Flávio. Vocês não vêem o Alessandro como está bem. Teve até o nome gritado pela torcida. Vamos acreditar. Apesar da crônica esportiva já tratar o Botafogo como candidato a no máximo uma vaga na Libertadores. Lembrando que agora só três se classificam para a principal competição sul-americana. O goleiro do Botafogo e da Seleção, Jéfferson, ainda não jogou a toalha. Quer o título.

Confirmado: Maicosuel gravemente lesionado


Com uma lesão extremamente grave, uma ruptura no ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo, o meia-atacante Maicosuel vai desfalcar o Botafogo no restante do Campeonato Brasileiro e no início do Carioca. O jogador terá de ser submetido a uma cirurgia daqui a 7 ou 10 dias e ficará de 6 a 8 meses fora de combate.



Vai fazer muita falta


Apesar das críticas de parte da torcida, Maicosuel vinha sendo muito importante para o time. Fez gol em sua primeira partida na volta ao Botafogo no Engenhão. Foi dele o gol da importante vitória contra o Grêmio Prudente fora de casa. E foi ele também que arrumou um pênalti contra o Cruzeiro, num jogo chave que não poderíamos perder. Maicosuel vai fazer muita falta.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Uma notícia boa e outra ruim

Jéfferson convocado novamente para Seleção

O goleiro Jéfferson foi convocado novamente para a Seleção Brasileira. O anúncio foi feito nesta quinta-feira(23) pelo técnico Mano Menezes. Jéfferson vai participar de dois amistosos na Europa nos dias 6 e 13 de outubro. Os adversários ainda não foram definidos.



Lesão de Maicosuel pode ser grave


A lesão do meia-atacante Maicosuel no joelho esquerdo pode deixá-lo de fora do restante do Campeonato Brasileiro. Nesta sexta-feira (24) será feita uma ressonância magnética para saber a gravidade da lesão. O clube se pronunciará oficialmente após o resultado do exame.

Poder de reação

Foto: Agência Estado
Loco marcou seu quinto gol em cinco jogos. Mas ele levou o terceiro amarelo e está fora do próximo jogo.

Devido às circunstâncias do jogo até que o empate foi um bom resultado. Quando o Vasco fez 2 a 0 achei que seríamos goleados de novo. Ainda mais quando soube que o árbitro da partida de ontem era o mesmo dos 6 a 0 do início do ano. Por falar no juiz, ele deixou correr o jogo sem marcar faltas. E foi num lance como esse que o Vasco abriu o placar, quando Zé Roberto fez falta em Antônio Carlos e passou para Rafael Carioca. Este rolou para Ramon, que se livrou de Alessandro e chutou. A bola desviou em Danny Morais e enganou Jéfferson.

Antônio Carlos saiu machucado. Entrou Caio, o queridinho de Joel. O Botafogo foi desorganizado para frente e sofreu o segundo gol em jogada de Éder Luís, que pelo lado direito da defesa do Botafogo, mais uma vez em cima de Alesaandro, achou espaço para chutar no canto de Jéfferson. Maicosuel arrancou pela esquerda e na hora de chutar se machucou sozinho. Deve ser mais um desfalque para a próxima partida. Fomos para o intervalo com um placar desfavorável de 2 a 0. E poderia ter sido mais se o próprio Éder Luís, que fazia o que queria no jogo, não desperdiçasse uma boa oportunidade.

Veio o segundo tempo e o Botafogo mostrou atitude, como disse Joel. Herrera, que havia entrado no lugar de Maicosuel, aproveitou um rebote da defesa cruzmaltina e tocou de cabeça por cobertura. Os zagueiros adversários se atrapalharam e a bola entrou no fundo das redes. O mesmo Herrera se descontrolou depois, levou o segundo amarelo e acabou expulso. O jogo parecia perdido. No final, o enjoado Ramon, que bateu o jogo todo e já merecia ser expulso, se machucou sozinho também e teve de sair de campo. Como o Vasco já tinha feito as três substituições, o jogo ficou parelho.

O Botafogo foi para cima e conseguiu o gol de empate após Tite colocar a mão na bola. Pênalti, que Loco cobrou com perfeição. Era o empate do Fogão (2 a 2), num jogo que parecia perdido. O destaque positivo ficou por conta do zagueiro Fábio Ferreira, que jogou muito. Com um corte abaixo do olho, foi um leão em campo, ganhando todas as bolas e compensando a moleza de Danny Morais, que falhou nos dois gols do Vasco. No primeiro atrapalhou Jéfferson e no segundo deu um chutinho de moça na entrada da área.

Agora é vencer o Atlético-PR domingo, às 16h, no Engenhão. O Furacão vem subindo na tabela e já tem 37 pontos. Chegamos a 39. O Cruzeiro tem 44 e o Corinthians 47. Mas o nosso adversário agora com o G3 deve ser o Fluminense, que tem 42 e joga hoje contra o Atlético-MG, no Engenhão. Se perder, ficamos há três pontos deles. Na quarta-feira que vem temos o líder Corinthians pela frente. E se quisermos pensar em título temos de vencer domingo e quarta. No outro sábado, porque domingo é eleição, temos o clássico contra o Flamengo. É a hora de engrenar.

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Jóbson continua fora

Foto: Alexandre Cassiano/ Agência O Globo

Não vai ser dessa vez que o atacante Jóbson retornará ao time. Apesar de ter participado do rachão antes do jogo contra o Vasco nesta quarta-feira, às 21h, no Engenhão, Jóbson, que fez até gol no treino, continua fora da equipe. Segundo o departamento médico do Botafogo, a contusão de Jóbson regrediu de um estiramento grau 2 para um edema. O que ainda não garante a sua participação no clássico. Uma volta precipitada poderia agravar a contusão, por isso ele foi vetado.

Sobre os boatos de que o clube estaria preservando o jogador para que ele não fosse pego no antidoping, o gerente jurídico do departamento de futebol alvinegro, Aníbal Rouxinol, tratou de desmentir: "Jóbson não está curado. Somente por isso não estará em campo. Qualquer outro tipo de comentário foge da realidade", disse o advogado, em entrevista ao Globoesporte.com.

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Jóbson pode voltar contra o Vasco

(Foto: Paulo Sérgio/ Lancenet)

O atacante Jóbson treinou com bola hoje e pode voltar a jogar nesta quarta-feira (22) no clássico contra o Vasco, às 21h, no Engenhão. O técnico Joel Santana não garantiu a sua escalação. Ele vai esperar o treinamento de amanhã para saber se o jogador está completamente recuperado do estiramento na coxa esquerda. Joel não quer que Jóbson volte antes do tempo. Ele está preocupado em o jogador agravar a contusão. Jóbson está fora há 20 dias, quando se contudiu na partida diante do Inter válida pela 17ª rodada do Brasileirão.

sábado, 18 de setembro de 2010

Caio e Fahel... já deu né

O Botafogo ainda está desfalcado. Agora a pouco, contra o Cruzeiro jogou com 11, mas parecia ter 9 em campo. Caio, enquanto esteve em campo mostrou que é jogador de segundo tempo, aliás dos últimos 15 minutos do segundo tempo. Ser decisivo contra Volta Redonda, Boavista, Flamengo e Bangu é uma coisa, contra Cruzeiro, Santos, Corinthians e Internacional é outra. Fahel é o de sempre, uma peça nula, em nada se parece com Marcelo Mattos, que está fazendo falta no meio de campo do Botafogo. Enfim... não ganhamos, mas pelo menos não deixamos o Cruzeiro abrir uma larga vantagem, só resta agora rezar para a recuperação de Jobson e Marcelo Cordeiro, assim Somália ocupa o meio de campo ao lado de Leandro Guerreiro e torcer para a bruxa passar longe de General Severiano.

Jogadores pendurados

O Botafogo está com 9 jogadores pendurados, sendo 5 "titulares", 3 "reservas" e um que está machucado. São eles: Antônio Carlos, Danny Morais, Fahel, Lucio Flavio, Edno, Maicosuel, Jobson, Herrera e Loco Abreu. Fique atento para os possíveis desfalques para a próxima partida contra o Vasco, quarta-feira, às 21h, no Engenhão.

Time para hoje

Jefferson; Antônio Carlos, Leandro Guerreiro e Fábio Ferreira; Alessandro, Fahel, Somália, Renato Cajá e Edno; Maicosuel e Loco Abreu. Este é o time que deve começar jogando neste sábado diante do Cruzeiro, daqui a pouco no Engenhão. Herrera deve entrar no correr da partida. É um jogo decisivo. Vamos ganhar Fogo!

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Somália vai pro jogo. Herrera deve ficar no banco

O volante/ lateral Somália foi o destaque do coletivo desta sexta-feira (17), em General Severiano. Somália marcou dois gols no treino e o técnico Joel Santana garantiu sua escalação no jogo contra o Cruzeiro neste sábado (18), às 18h30, no Engenhão. Joel só não decidiu ainda em qual posição Somália vai jogar. O argentino Herrera também já está à disposição, mas deverá ficar no banco de reservas.

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Cruzeiro

Agora temos de pensar no próximo jogo. Contra o Cruzeiro sábado às 18h30 no Engenhão. É o chamado jogo de 6 pontos. Porque o Cruzeiro com a vitória sobre o Guarani chegou aos 40 pontos, se afastando três pontos da gente. Se vencermos o Cruzeiro voltamos ao terceiro lugar, podendo chegar até mesmo ao segundo lugar, dependendo dos resultados do Corinthians (Fluminense nesse momento e Grêmio Prudente no mesmo dia e horário de Botafogo x Cruzeiro). Não vamos jogar a toalha. Com a volta gradativa de alguns jogadores, principalmente o Jóbson, que faz muita falta, podemos sim brigar pelo título. Tudo vai depender do comportamento do time pós-goleada. Tomara que aconteça igual no Carioca, guardadas as devidas proporções. Só uma última consideração. Como faz falta o Marcelo Mattos. O time sem ele fica muito vulnerável atrás. Quando ele não joga sofremos mais gols. É uma pena porque ele vai ficar uns dois meses fora.

Desfalques

Não queria comentar. Mas o goleiro Jéfferson falou bem depois do jogo. Não podemos colocar a culpa pela derrota nos desfalques- foram cinco hoje (Somália, Jóbson, Herrera, Marcelo Mattos e Marcelo Cordeiro). Vai parecer desculpa. Jefférson disse que o Botafogo tem um time forte. Por outro lado, como bem explicitou o comentarista do Sportv, Lino, nenhum time resiste a tamanho desmonte. Vejam o Santos, que depois das saídas de Wesley, André, Robinho e da contusão de Ganso, nunca mais foi o mesmo. Pelo menos hoje eles conseguiram reverter um placar desfavorável de 2 a 0, virando o jogo para 4 a 2. Coisa que o Botafogo não conseguiu.

Vergonha

O que falar num momento como esse? Recebi uma ligação do Alexandre, um amigo botafoguense leitor do blog, que se dizia confiante em uma vitória hoje. Não podia dizer, para não ser chamado de pessimista, mas sabia, pelo que conheço do Botafogo, que perderíamos hoje. O Botafogo é danado para iludir a gente. Ganha jogos difíceis e perde jogos considerados fáceis. Eu disse consideradas porque sabia que a partida de hoje diante do Goiás seria complicada. Isto porque nosso adversário vinha numa crescente- vitória contra o Guarani e empate fora de casa com o Inter.

Falei com meu pai. Esse Harley sempre pega muito contra o Botafogo. Goleiro velho, de 38 anos, salvou o Goiás em alguns lances. Do lado do Botafogo, Leandro Guerreiro entregou uma bola que resultou no primeiro gol. No mesmo lance, Fahel atrapalhou Jéfferson, que com certeza faria a defesa. No segundo gol a moça do Lúcio Flávio não deu combate e deixou Wellington Monteiro chutar de longe. Jéfferson pulou atrasado, chegou a encostar na bola, que bateu na trave e sobrou para Rafael Moura, o He Man.

No final do primeiro tempo, Loco aproveitou boa jogada de Edno e diminuiu para o Fogão. O gol deu esperanças. apertamos um pouco ainda na primeira etapa. Veio o segundo tempo. O Botafogo voltou com Caio no lugar do inoperante Lúcio Flávio. Pressionávamos mas o gol não saia. Maicosuel mais uma vez foi mal. Nada do que tentava dava certo. Joel sacou Fahel com cartão e colocou Túlio Souza, que tentou algumas jogadas pela direita.

Joel tirou Renato Cajá, o melhor do Botafogo, e pôs o garoto Bruno Thiago. Não entendi a mudança, mas tudo bem. Sem aproveitar o domínio do campo, o Botafogo sofreu um contra ataque. Alessandro se precipitou e cometeu pênalti. Rafael Moura converteu a cobrança e aumentou o placar (Só o Botafogo mesmo para tomar dois gols desse cara). Nos acréscimos, o Goiás ampliou e a derrota se configurou em goleada.

domingo, 12 de setembro de 2010

Está chegando a cachorrada

Aproveitando o título da postagem do Neto, vou na onda parafraseando a música cantada pela torcida organizada Fúria Jovem Botafogo, que vi nascer em 2001, quando eu frequentava o Caio Martins. Era uma adrenalina chegar ao estádio ouvindo a torcida cantar "Está chegando a cachorrada, está chegando a cachorrada ...". E estamos chegando mesmo. Não podemos parar. Rumo ao título Fogão!

Chegamos!!

Estava na estrada voltando para Macaé, portanto só vi o fim do primeiro tempo e o segundo inteirinho. E como valeu a pena!!Exibição competente e consciente do Botafogo contra o São Paulo.
Mortal!!!
Estamos subindo e o Flu caindo no meio de vaidades comuns num elenco milionário e sem controle. E como nosso elenco não é assim, acho que podemos começar a pensar em coisa melhor do que apenas a Libertadores. As mihas preocupações são as contusões que não param de aparecer e a não comemoração de Loco Abreu em seus gols. Eu que há uma semana não conseguia visualizá-lo no time titular, acho agora que ele não pode sair. Que Jobson e Somália se recuperem logo e que a contusão de Marcelo Mattos não seja grave.
Aí vai ser difícil segurar!!!

Vitória para confirmar a força do time

(Crédito: Cléber Mendes/ Lancenet)
Loco mostrou oportunismo e deixou o seu

Joel inventou mais uma vez. Com a contusão de Herrera, que sentiu a coxa, Joel insistiu com Fahel, de novo com a nove. Mas mais uma vez Joel deu sorte. E o time venceu. Marcelo Cordeiro e Marcelo Mattos se contudiram e tiveram de ser substituídos. Entraram Edno e Caio. Edno revezou-se com Renato Cajá- o melhor em campo, na lateral esquerda. Caio ocupou o lado direito e, apesar de muito afobado em alguns lances, foi importante para o time. Mostramos que temos elenco. Loco abriu o placar após Caio chutar em cima de Rogério Ceni. Depois Edno tabelou com Renato Cajá- que não pode sair mais do time, e tocou no canto esquerdo de Rogério Ceni. Final dois a zero Fogão, que chega aos 37 pontos e se aproxima dos líderes Corinthians e Fluminense. A torcida fez seu papel. Foi em peso ao Engenhão. E apoiou o time quando foi preciso. Com o resultado garantido, gritou até olé. Agora é nos prepararmos para enfrentar o Goiás quarta-feira, às 19h30, no Serra Dourada.

Agora é a hora

Preparando-se para o jogo contra o São Paulo no Engenhão - ainda não sei a escalação; mas quero dizer que a vitória hoje é de suma importância para as pretenções do Botafogo na competição. Com as derrotas de Fluminense e Corinthians ontem, o Fogão pode se aproximar da liderança. E deixar o São Paulo, que vem subindo, para trás na tabela. Espero que Joel não invente. E comece com Loco de início. Vamos torcer!

Botafogo bem servido nas categorias de base



Da TV Fogão vem a informação de que o Botafogo está bem servido nas categorias de base. Olhem só o vídeo que está no You Tube. Mostra dois golaços marcados na vitória de 3 a 1 sobre o Artsul, em jogo válido pelo Campeonato Carioca Juvenil. Os gols foram feitos por jovens revelações botafoguenses, os meias-atacantes Wellington e Matheus. O segundo é uma pintura ainda maior, com destaque para o lençol de lambreta.

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Todo Mundo Loco

Todo mundo loco foi a frase repetida várias vezes por um narrador uruguaio quando Loco Abreu marcou aquele gol de pênalti com cavadinha contra Gana que valeu a vaga na semi-final da Copa do Mundo na África do Sul. Ontem depois de Loco marcar um gol com sua tradicional frieza, o narrador do PFC disse que para quem cobrou um pênalti daquela maneira numa Copa do Mundo fazer o que ele fez contra o Santos aos 45 minutos do segundo em pleno Pacaembu foi "fichinha".

Loco já vinha sendo tratado com desconfiança por alguns torcedores- e não me incluo nessa. Um chegou a dizer que ele não jogava nada. Logo contestei e disse que Loco era um ídolo. Ao ver o dvd do Campeonato Carioca neste final de semana pude comprovar o que Loco representa para o Botafogo. Nada mais nada menos do que o autor dos dois gols dos três títulos que conquistamos este ano.

A vitória "maíscula", como classificou o comentarista Noriega ontem ao final da transmissão, no mesmo palco onde fomos campeões em 1995, nos dá o direito de sonhar, como disse Álvaro Marcos, com o título. Por que não? Estamos há sete pontos do Fluminense e há quatro do Corinthians, que tem um jogo a menos.

O mais importante disso tudo é que o Botafogo volta a ser respeitado como time grande, que tem condições de chegar - e bem, na frente. Um time que marca em cima. Sabe trabalhar a bola. Com todos os defeitos de Joel, ele teve muitos méritos ontem, quando os três jogadores que colocou em campo participaram diretamente do gol da vitória.

Caio, que entrou mal e foi muito cobrado por Joel, que gritou com ele a todo momento, foi o autor do cruzamento, que caiu na cabeça de Edno. Este, que começu bem pela esquerda, depois sumiu do jogo- parece um pouco acima do peso, mas tudo bem. Emfim, Edno passou para Loco, que deu um toquinho por cima do goleiro e concluiu magistralmente, como um grande goleador sabe fazer.

O tão badalado Santos caiu diante de um Botafogo forte. Se os analistas já nos colocavam como candidatos ao título, agora vão respeitar ainda mais nossa condição de protagonistas num campeonato tão lngo, em que vencer é a garantia de se manter em cima. Desde que chegamos à Zona da Libertadores, que ora é G4, ora G5, ora G6 e que pode se tornar G3, não saímos mais.

Prá termirnar parafraseio o controverso Galvão Bueno: Ganhar é muito bom. Ganhar com gol de Loco é melhor ainda. Ah! Álvaro Marcos. Temos de tirar o chapéu para o Alessandro, que fez uma partida correta ontem. Foi incansável num jogo em que a vontade de ganhar foi fundamental.

Em alguns momentos percebi que o time parecia cansado em vista da forte marcação implantada por Joel. Os jogadores se dedicaram bastante taticamente e sofreram por isso. Mas no final veio a recompensa.

Agora sim, uma última coisa. Não adianta. Joel tenta achar um lugar para Fahel no time- ontem ele jogou com a 9, mas não tem jeito. O cara é muito fraco. Por favor Joel não invente. O time é esse que entrou contra o Santos, com o Loco no lugar do Fahel. O Renato Cajá, que fez uma boa partida, não pode sair do time.

E glórias para Jefferson, nosso goleirão salvador. E Leandro Guerreiro, perfeito.

Cadê o Neymar?

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Mais ousadia, por favor!

Ei, você, botafoguense: doeu ver esse empate do Grêmio, não foi? Dá vontade de xingar o Joel, o presidente, o Loco Abreu, o Maicosuel e até o Jefferson? Por que? Simples: todos são um só. Todos são o Botafogo. Não há de se conceber abrir vantagem de dois gols sobre um time como o Grêmio, bom só no papel, e baixar guarda a ponto de proporcionar igualdade no placar. Esse tal Jonas, que nos incomodou ano passado, voltou a fazer festa no Engenhão. Com os dois gols, chegou à vice-artilharia do Brasileirão, com oito. Bom pra ele, pior pra nós. Deixamos dois pontos ao vento gratuitamente. Farão falta no final, podem ter certeza disso. O Botafogo briga e vai brigar por vaga na Libertadores. Título? Só em sonho. Um fechar de olhos que permite vislumbrar time ofensivo, buscando o gol, abusado. E não essa equipe que faz um, até dois gols, e volta, covardemente, para o campo de defesa. Essa explicação de que perdemos vários gols, não me convence. Convincente seria uma postura mais ousada mesmo com placar favorável, o que não acontece ultimamente. Tenho a impressão de que Joel, em suas entrevistas, "joga pra galera" ao adotar o discurso que nos contenta, alegando ter pedido mais audácia. Joel é bom de microfone e de papo, mas, prancheta colada ao peito, cá pra nós, ainda sofre do mal comum à maioria dos treinadores: é feito de resultados, nem que por isso imponha ferrenha retranca. Continuamos sonhando, pés nas nuvens e coração fora de órbita.

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Na leveza de Maicosuel

Sou de um tempo em que o sujeito via ou ouvia o jogo do time do coração. Ou fazia as duas coisas. Via pessoalmente, lá no estádio, na arquibancada - ou geral - de alvenaria. Quente feito caldeirão do inferno! Podia ouvir, também, radinho de pilha colado ao ouvido e trocando de posição na medida em que a orelha ficava dormente. Ou só ouvia, de casa, do carro, do trabalho, no motel, sei lá de onde... Mesmo balé aparelho-orelhas, fora o automóvel e o quarto dos prazeres, claro!

Veio o advento da TV. Ver e ouvir ao mesmo tempo, no conforto da poltrona. Chegou a época do “ler”. Sim, ler! Quem não dispõe de Pay-per-view, como eu, paga pela pobreza. E lê. Coisa do jornal do outro dia, antigamente. Lê no site preferido, em tempo real. O bônus é um vídeo ou outro, mostrando um lance aqui, ali... Como de costume, “li” o Botafogo hoje. Vitória diante do Grêmio Prudente, no 1x0 magrinho feito Maicosuel, autor do gol.

Podia ser mais pelo simples fato de Grêmio Prudente não ser nome de time. Prudente, não! Por favor. Prudente no futebol é o mesmo que freira no puteiro. Com todo respeito aos lados citados. Ano passado era Barueri. Trocou de cidade, mudou de nome. Já pensou se o Botafogo fizesse o mesmo na época do Caio Martins, em Niterói? Deus me livre! Time que muda de nome não é time nem na pelada de rua de paralelepípedo. Se não vira vôlei ou basquete.

O tal “Grêmio Prudente”, e faço questão destas aspas aí, pressionou com o arisco Henrique Dias. Jefferson, “São Jefferson”, “Selecionável Jefferson”, salvou. Ô goleirão que a gente tem, sô! Justiça seja feita: pelo que li, o primeiro tempo foi todo do “clube sem identidade”. Joel, sábio, mudou certo desta vez. Tirou Herrera, pôs Edno. Sacou Loco Abreu, lançou Renato Cajá. Loco reclamou, protestou. Louco! “Papai” deu bronca. Merecida.

Sem Jobson, nosso melhor jogador, creio indiscutivelmente, Maicosuel precisava assumir a postura de atacante veloz. O fez. Quem acioná-lo? Renato Cajá. Na leitura perfeita de Joel do xadrez prudente (ou seria prudentino?), veio o gol. Vieram os três pontos. Chegou o G-4. Sofrido, suado, como quase toda conquista alvinegra por menor e mais simplória que possa parecer. É assim. Sina. Adranalina. Paixão e amor. Desse jeito.

Que venha o Grêmio de Renato Gaúcho. Depois, Santos. Jobson de volta e já o São Paulo, na segunda rodada do returno. Três grandes clássicos, dois em casa. Caminhada difícil, adversários duríssimos. Prova de fogo que precisamos ultrapassar. Talvez seja um limite entre o razoável desempenho apresentado até agora, o bom time que temos e a grande meta que desejamos. Vinde, desafios! Que tenhamos força suficiente para suplantá-los.

terça-feira, 31 de agosto de 2010

A teoria do 8

Por falar na queda da equipe, foi só o Botafogo voltar a jogar duas vezes por semana que o time passou a jogar mal. Parece uma teoria conspiratória, mas pode ser uma explicação para as três últimas partidas em que não fomos bem. E por falar em fase ruim, se é que já se pode falar nisso, todo time, num campeonato longo como é o Brasileirão, passa por uma má fase. O Botafogo já teve a dele, quando ficou oito jogos sem vencer. O interessante é que ficamos também oito jogos sem perder.

Somália caiu de produção

O volante/ lateral Somália, que estendeu seu contrato com o Botafogo por cinco anos, concedeu entrevista ao "Globoesporte.com" onde diz que está numa "fase maravilhosa". Não concordo. Somália chegou a marcar dois gols em duas partidas seguidas. Mas caiu muito de produção. Foi muito mal nos últimos dois jogos. Parece meio displicente. Tem uns brancos de vez em quando. Tudo bem que o desfalque de Marcelo Mattos contra o Inter foi fundamental para a queda de produção da equipe, mas seu fraco rendimento tem prejudicado o time e sobrecarregado Maicosuel.

Loco e/ou Edno

O técnico Joel Santana ainda não anunciou quem formará o ataque do Botafogo nesta quarta-feira (01/09) no jogo contra o Grêmio Prudente fora de casa. O argumento é que enquanto ele mantinha mistérios sobre a escalação o time vinha ganhando. Foi só ele divulgar o time antecipadamente que a equipe perdeu. Joel explicou que no Botafogo é preciso ser superticioso. A "dúvida" de Joel está entre Loco ou Edno ao lado de Herrera. O uruguaio Loco leva vantagem por já ter entrosamento com o argentino Herrera. Mas Edno, que vem entrando muito bem, pode também ganhar a vaga. Mais bem que os dois poderiam jogar juntos, já que Herrera está em má fase. É só uma hipótese, mas sei que isso não vai acontecer. Tudo indica que Loco será escalado de início, repetindo a dupla do Rio La Plata, que disputou o Carioca.

Loco já entrou melhor no último jogo em que perdemos para o Inter. Ele tem entrado sempre no segundo tempo. A cada jogo tem jogado mais tempo. Primeiro dez minutos, depois 15, 20, 25. Nesta última partida chegou a arriscar um chute a gol. Loco já está há muito tempo sem marcar um gol com bola rolando numa partida oficial. O último foi num amistoso do Uruguai antes da Copa. Na Copa, Loco marcou aquele gol de pênalti com cavadinha, mas que foi depois do tempo normal. Por falar na cavadinha, estou louco para ter um pênalti para o Fogão e ver o que Loco vai fazer. Afinal, os goleiros já conhecem seu estilo. O mais provável é que ele faça o improvável.

PS: Jóbson, com uma leve lesão no músculo posterior da coxa esquerda, tem volta prevista para o dia 12 de setembro contra o São Paulo, no Engenhão.

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Reubes, Raul Seixas e Botafogo

Foto: Álvaro Marcos
Agosto de 2009. Fim de mês, dia 28. Palácio da Cultura, Campos. No palco, Reubes Pess num ótimo Tributo a Raul Seixas. Entre “Ouro de Tolo”, “Gita” e “O Trem”, não necessariamente nessa ordem, andei de um lado a outro, lata de cerveja na mão, percebendo a reação do público.

Em situações opostas – eu aproveitando o que de melhor o momento proporcionava; e ele trabalhando – encontrei o companheiro Wesley Machado munido de bloquinho, caneta e idéias. A conversa já começou sobre “nosso” Botafogo, trôpego àquela altura no Brasileirão. Fase ruim, prato cheio pra quem escreve.

Papo vai, papo vem, Wesley comenta sobre a possibilidade de colocarmos no papel, ou melhor, na tela do computador, nossas opiniões e frustrações alvinegras. Pronto. Nascia ali, sob a voz de Reubes, tão botafoguense quanto nós, e as “bênçãos” de Rauzito, o Blog Estrela Solitária no Coração.

Dois dias depois, 30 de agosto do ano passado, estava no ar essa página. Com um nome que sempre achamos longo demais, porém de imenso significado. Na primeira postagem declarei meu amor a essa paixão chamada Botafogo. Logo no segundo texto, critiquei a arbitragem, tendenciosa a favor do Grêmio num empate em 3x3 no Engenhão.

E de nota em nota, chegamos a um ano. Foram 365 dias de pura adrenalina. De coração apertado, quase sangrando com as rodadas finais do Campeonato Brasileiro, lá por dezembro. Grito ecoando pela casa, pela rua, pelo bairro, com os gols decisivos de Jobson. Alívio pela permanência entre os grandes.

Dúvidas, incertezas e imensa tristeza com o drama de nosso herói, envolvido na penumbra das drogas que quase custou sua carreira. Ponto de interrogação com a chegada do atabalhoado grandalhão Loco Abreu, ídolo no Uruguai e desconfiança por aqui vide a frustrada passagem pelo Grêmio.

Desânimo com Estevam Soares, técnico que jamais esteve à altura do Glorioso. Ira com o mesmo Estevam após vexatórios 6x0 para o Vasco, em dia de Dodô, algoz daquele momento, ídolo num passado recente. Doeu muito. Ali, creio, o peito encolheu mais que na disputa pela sobrevivência na Série A.

Veio Joel Santana e seu espalhafato característico recheado de um otimismo que nos contagiou de cara. Lembramos de 1997, de Dimba, do título sobre o Vasco. Salve Joel! Resgatou nossa auto-estima, tão espezinhada nos últimos tempos. Veio o título da Taça Guanabara. Prenúncio! Um bom segundo turno, a Taça Rio e o triunfo sonhado. Demais!

Voltou Maicosuel, Jobson regressou, Loco Abreu foi para a Copa, Jefferson foi para a Seleção. Fahel e Lúcio Flávio deixaram o time. Eduardo deixou o clube! Tanta coisa boa, muitos motivos para festejar. Agora, nossa boa campanha e a ambição com a Libertadores 2011. Fatores que nem a inexplicável eliminação na Copa do Brasil é capaz de abalar.

Reubes, certamente, não imaginava o que aquele show iria desencadear. Pensava e incorporava Raul. Gesticulava e vestia-se como Raul. Eu e Wesley, envoltos naquela atmosfera “Cowboy fora da lei”, tivemos a iniciativa que agora completa seu primeiro aniversário cheia de histórias. Das boas! Viva Reubes e sua “Metamorfose Ambulante”! Viva Raul! Viva essa “Sociedade Alternativa” alvinegra! Viva!

1 ano do Blog Estrela Solitária no Coração

O Blog Estrela Solitária no Coração completa um ano de existência nesta segunda-feira (30). O Blog nasceu por sugestão minha e foi uma iniciativa do colega Álvaro Marcos. Quando foi criado o Botafogo lutava para não cair no Brasileirão 2009. De lá prá cá, o Botafogo se livrou do rebaixamento, conquistou o Título Estadual 2010 em cima de seu maior rival, o Flamengo; e, agora, briga por uma vaga na Libertadores 2011. Que o Blog continue no ar por muitos anos mais e que nos próximos anos alcemos vôos mais altos. Quero agradecer aos colaboradores e aos visitantes assíduos e esporádicos. Afinal são vocês que mantém a chama do Blog acesa. Continuem postando e comentando. Estamos mais vivos do que nunca.

domingo, 29 de agosto de 2010

Ganhei o domingo

A derrota do nosso arquirival flamenguinho da beira da lagoa neste domingo (29) para o Guarani fora de casa nas circunstâncias que foram, de virada, levando dois gols nos acréscimos, lavou minha alma. E o que isso tem a ver com o Botafogo? Digo-lhes. O segundo gol foi marcado por um ex-jogador do Botafogo, o atacante Reinaldo, não aquele chinelinho que foi revelado pelo menguinho e que está no Figueirense, mas aquele que jogou no Palmeiras. Este Reinaldo teve muitos altos e baixos no Fogão. Mas uma coisa sempre admirei nele. Ele chuta para onde o nariz está apontado. Hoje foi assim contra os molambos. Reinaldo dominou uma bola e chutou meio de bico meio de três dedos, a bola desviou num adversário e entrou no canto do goleiro Marcelo Lomba, que ao final da partida disse estar com vergonha. Afinal, o goleiro do flamerda tinha apanhado um pênalti e seu bando ganhava o jogo até os 45 minutos do segundo tempo. Nem o mais otimista dos bugrinos acreditava numa virada. Depois de ficar com dor de cabeça após o revés que o Fogão sofreu ontem diante do Inter fora de casa, ganhei o domingo.

sábado, 28 de agosto de 2010

Com Edson não dá

Não vi o primeiro tempo da partida de hoje contra o Inter no Beira Rio, mas pelo que vi no segundo tempo a culpa pela derrota foi do Joel, que inventou o horrível Edson na lateral esquerda. O cidadão citado ficava parado a cada lance na área, quase entregou uma bola, que Jéfferson salvou; e errou uma cabeçada bisonhamente. Não pode um jogador como esse vestir a camisa do Botafogo. Outro que deixa o time ruim é Fahel. Enquanto ele tiver no time, não vamos a lugar nenhum. O Inter nem jogou tanto, mas mereceu a vitória. O Botafogo ficou sem meio campo no segundo tempo. Maicosuel, coitado, ficou sobrecarregado. Joel colocou Caio, uma piada, caiu sozinho no final e acabou expulso após dar uma rasteira em Andrezinho. Joel ainda tem a cara de pau de dizer que está satisfeito com a equipe. Satisfeito com o quê? O time perdeu. Agora temos de aguentar os comentaristas dizendo que o Botafogo não tem elenco e que não é time para ser campeão. Daqui a pouco vou começar a acreditar nisso. Outra notícia ruim é que Jóbson se machucou. Ainda não sabemos a gravidade da contusão, mas em se confirmar o seu desfalque ele fará muita falta ao time.

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Jóbson resolve

Foto: Globoesporte.comJóbson, autor do gol da vitória, falou ao fim do jogo que o jogo contra o Ceará foi difícil, assim como contra o Avaí. Nas duas partidas, vitória do Fogão pelo placar apertado de 1 a zero. Sem problema. Foi a quinta vitória consecutiva, estamos há quatro jogos sem tomar gols e há oito sem perder. A defesa, com Antônio Carlos e Fábio Ferreira, se acertou com Leandro Guerreiro e Marcelo Mattos à frente na proteção. Somália hoje foi mal no meio. Maicosuel é um diferencial. Sabe segurar a bola e só toca na boa. Herrera continua em má fase, mas foi dele o passe para o gol de Jóbson. Caio entrou para jogar de ala e cumpriu bem seu papel. Loco entrou aos 27 minutos do segundo tempo e pouco fez. Mostrou que está fora de forma e ainda não tem condições de ser titular. Edno, o que está melhor dos atacantes reservas, teve pouco tempo para mostrar seu futebol. Os laterais Alessandro e Marcelo Cordeiro não foram bem. E Jéfferson é a segurança de sempre.

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Joel mantém Loco no banco

Foto: Pedro Kirilos/ Lancenet

O técnico Joel Santana frustrou os torcedores que queriam a escalação de Loco Abreu desde o início na partida desta quarta-feira (25) contra o Ceará, às 18h30, no Engenhão. No treino desta terça-feira (24), Joel confirmou a escação do time com Jóbson e Herrera na frente. A única alteração da equipe que enfrentou o Avaí será a volta de Alessandro no lugar de Renato Cajá. Com isso, Somália jogará no meio.

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Loco pode ser titular contra o Ceará

Foto: Cezar Loureiro / Agência O Globo
A pressão tá funcionando. Os próprios jogadores já falam que Loco Abreu faz falta ao time. O problema é ele entrar e o time cair de produção. Estamos pensando com o coração. Loco é um ídolo. Autor do gol do título contra o noso maior rival. Humilhou o goleiro presidiário. Nos representou na Copa. Queremos muito vê-lo jogando. Fico torcendo para ele entrar. Quero que faça um gol logo. A probabilidade dele ser escalado de início contra o Ceará é grande. Vamos esperar até quarta.

Nota oficial do Botafogo sobre o comparecimento da torcida ao Engenhão

O Botafogo de Futebol e Regatas parabeniza sua torcida pela belíssima festa realizada no Stadium Rio no último sábado, na vitória por 1 a 0 sobre o Avaí. Os torcedores tiveram comportamento exemplar e incentivaram o time do início ao fim, em uma manifestação de apoio que deixou toda a diretoria profundamente emocionada.

Na última semana, o clube pediu a colaboração dos torcedores para um time campeão carioca, com boa campanha no Campeonato Brasileiro e reforços de alto nível. O torcedor respondeu da melhor forma possível.

O clube tinha certeza absoluta de que podia contar com a torcida, em um momento crucial para suas pretensões. Desta forma, não se surpreendeu com a resposta dos alvinegros, mais de 35 mil empurrando a equipe e deixando a nossa casa ainda mais bonita.

O Botafogo reforça o pedido de comparecimentos aos jogos, adesão ao programa Sou Botafogo e compra de produtos oficiais. Apenas com a ajuda de sua torcida o clube poderá seguir escrevendo mais capítulos gloriosos de sua história.

Mauricio Assumpção
Presidente
Botafogo de Futebol e Regatas

domingo, 22 de agosto de 2010

Loco ou Herrera?

Herrera é um lutador. Prende os zagueiros. Ontem foi melhor do que nos últimos jogos. Mas o Loco, nosso ídolo, não pode ficar no banco e só entrar faltando 10 minutos para o fim do jogo.

Selefogo

O goleiro Jéfferson justificou, com duas belas defesas, a sua convocação para a Seleção. O técnico Mano Menezes, que estava no Engenhão, ficou satisfeito. Pena que Jóbson, muito marcado, não rendeu o esperado. Maicosuel, aos poucos, está se soltando.

Fase boa

Quando a fase é boa, vencemos sem jogar bem. Cansamos de jogar bem e não ganhar.

Podemos ainda mais

A vitória de 1 a 0 ontem contra o Avaí no Engenhão quase lotado, em jogo válido pela 15ª rodada do Brasileirão, foi a quarta consecutiva do Botafogo no campeonato. Com o resultado recuperamos a 3ª posição na tabela e nos credenciamos novamente como o melhor ataque da competição com 26 gols. Estamos há sete jogos sem perder e há três sem tomar gol. E podemos ainda mais.

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Loco na lateral direita?

Foto: Lancenet

O técnico Joel Santana continua fazendo mistério sobre a escalação do Botafogo para a partida diante do Avaí neste sábado (21), às 18h30, no Engenhão. No treino desta quinta-feira (19), Joel escalou Somália na lateral direita, no lugar de Alessandro, que suspenso não joga. E colocou Renato Cajá no meio. Essa é a mudança mais provável e a que defendo. Outra possibilidade é a entrada de Túlio Souza na lateral, com Somália permanecendo no meio.

Para confundir os jornalistas, Joel terminou o treino, que foi fechado à imprensa, com uma escalação diferente. Colocou Lúcio Flávio no meio. E Edno e Caio no ataque, junto com Herrera. Claro que esse não vai ser o time. Edno até pode ser titular. Mas Caio é opção para o segundo tempo. E Lúcio Flávio, bem Lúcio Flávio precisa de um tempo. Pode também ser uma opção para um jogo em que precisemos cadenciar a partida. Não sei também. O que vocês acham? Lúcio Flávio é importante para o grupo?

Loco Abreu, sem dúvida, é muito importante para o time. Esse não pode ficar de fora. Joel tem de arrumar um jeito de botar o cara. Sei lá. Barra o Herrera, que não está bem. Tem de dar um jeito. Para se ter uma ideia da importância de Loco para o time, o lateral Marcelo Cordeiro brincou na entrevista coletiva que Joel poderia escalar Loco de lateral direito, dando a entender que o uruguaio tem de entrar no time de qualquer maneira. Pelo menos o número dele, 13, é de lateral direito reserva.

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Aperitivos

Prá quem tá na mesma situação minha - não tem condições de comprar o dvd agora, o jeito é apelar para o You Tube e conferir alguns trechos do documentário. Mas não deixe de comprar o seu dvd- eu não vou deixar de garantir o meu. Afinal, trata-se de um registro histórico.



segunda-feira, 16 de agosto de 2010

DVD comemorativo do título carioca chegou às bancas


Demorou, mas saiu. O DVD "Botafogo Campeão Carioca 2010", que conta a história da grande conquista, até agora, deste ano, chegou às bancas nesta segunda-feira (16). O vídeo mostra imagens de bastidores e dos jogos do Botafogo no Campeonato. Mais um bom trabalho do Departamento de Marketing do Clube. O valor é de R$ 19,90. Como a grana tá curta, vou aguardar o pagamento no início do mês que vem. Espero que até lá ainda sobre algum.

P.S.: A não ser que eu peça um adicional no especial no banco.

Nota oficial do Botafogo sobre o aumento do preço dos ingressos

O Botafogo de Futebol e Regatas não mede esforços para agradar à sua torcida e se fortalecer ainda mais como clube e instituição. O time foi campeão carioca de 2010 de forma incontestável, vencendo os dois turnos, e, ainda assim, a diretoria reforçou e qualificou mais a equipe para a disputa do Campeonato Brasileiro.

Em uma das maiores negociações do futebol brasileiro, o Botafogo repatriou Maicosuel, ídolo da torcida, que estava na Alemanha. O clube contratou ainda Jobson, reforçando-se, assim, com os dois jogadores que os alvinegros mais queriam.

O Botafogo tem feito sua parte em todos os momentos. É a hora de o torcedor ajudar o clube a pagar essa conta. O preço dos ingressos para Botafogo x Avaí, que será disputado sábado, às 18h30, no Stadium Rio, será o de um clássico, pelo apelo, pela dimensão e pela importância que a partida tem. O clube conta com a compreensão e com a presença da torcida, com a força que todos nós, alvinegros, sabemos que ela tem.

Compareça aos jogos, entre no programa de sócios Sou Botafogo, compre produtos oficiais. Este é o momento de o botafoguense entender sua importância e ajudar o Botafogo a se manter em uma posição de destaque no Campeonato Brasileiro.

Mauricio Assumpção
Presidente
Botafogo de Futebol e Regatas

Estranha a situação de Loco

Foto: AE
Não sei se estou vendo chifre em cabeça de cavalo, mas está estranha essa situação de Loco Abreu. No sábado nem viajou com o grupo para Goiânia. Hoje não foi ao treino na praia do Leme alegando tendinite no calcanhar de Aquiles. Segundo o site do Globo Esporte "Loco Abreu ainda está em fase de recondicionamento físico após o período de folga depois de disputar a Copa do Mundo com a seleção do Uruguai.". O comentarista da ESPN, o botafoguense Márcio Guedes, já alertou que o Botafogo pode ter problema com Loco se não colocá-lo para jogar.

Opinião do blogueiro: Se ele aceita a reserva na Seleção porque não aceitar no Fogão. Ainda mais que o time está jogando bem pelo chão. Mas que é uma pena ter de deixá-lo no banco é. Afinal, trata-se de um ídolo, que pode levar muita gente ao estádio. Ele pode ser uma opção para o segundo tempo quando estivermos perdendo o jogo e tivermos que apelar para o chuveirinho. O que vocês acham?

Vídeo da Campanha "Sou Botafogo" na TV

Começou a ser veiculado na televisão o vídeo institucional da Campanha "Sou Botafogo", Programa que tem o objetivo de conseguir novos sócios para o clube. O vídeo tem a participação do atacante Caio, revelação do Campeonato Carioca 2010; do centroavante Loco Abreu, autor do gol do título estadual; do goleiro Jéfferson, que pegou um pênalti na final e foi recentemente convocado para a Seleção Brasileira; e do técnico Joel Santana. Confira abaixo:

domingo, 15 de agosto de 2010

Joel tenta se livrar da pecha de retranqueiro

Foto: Globoesporte.com

O técnico do Botafogo, Joel Santana, tem dito, em entrevistas, que sempre tentaram rotulá-lo de retranqueiro e que isso não é verdade. Ontem, depois da vitória por 2 a 0 sobre o Atlético Goianiense fora de casa, Joel falou aos jornalistas que desde o Carioca o Botafogo é ofensivo, quando foi questionado pelo comentarista André Lalfredo, que disse que só agora o Botafogo tem opções de ataque. Concordo com o Lalfredo. Antes o Botafogo não tinha Jóbson e Maicosuel. E Edno ainda não estava em boa fase. Caio tem entrado, ocupado seu lugar no campo, mas não é o grande jogador que esperávamos. Herrera deu o passe para o primeiro gol de Somália, mas perdeu um gol feito. Não está bem. Emfim, Joel está sendo obrigado a mexer na frente porque tem muitas opções. Mas quase entrega o jogo ao colocar o Fahel no lugar do Somália, que sentiu caimbras. Chamou o Atlético-GO prá cima e só conseguiu um gol num contrataque puxado por Maicosuel. O próprio narrador Luís Carlos Júnior disse que o Botafogo é mortal no contrataque, porque tem velocidade e talento. Está falando, claro, de Jóbson e Maicosuel. Jóbson deu uma declaração de que a subida do time não se deve a ele e sim ao Joel, a quem considerou ser um treinador muito bom. Sempre achei Joel um motivador. O que ele tem feito é o óbvio. Tem colocado para jogar quem está bem. O Lalfredo falou outra coisa interessante. Que hoje o Edno está mais bem cotado do que o Loco Abreu. Isso sim é um problema para Joel. Como deixar Loco no banco, se ele é um ídolo e um alto investimento do clube. Quero ver quem ele vai colocar no lugar do Alessandro. O Somália está bem no meio e tirá-lo da sua posição de origem agora pode mexer na estrutura do time. Menos mal que o Alessandro está fora. Tomara que não volte mais. E estou de acordo com o Leonardo Moraes, do Blog Alvinegro Glorioso. Tomara também que ele não coloque Fahel ou Lúcio Flávio. Se for para colocar alguém no meio que seja o Renato Cajá.

sábado, 14 de agosto de 2010

Fogão no G-4

Em mais uma bela atuação de Maicosuel e Jóbson, vitória do Botafogo por 2x0 contra o Atlético-GO, no Serra Dourada.
O Glorioso já é o 3º colocado na competição, após uma sequência de três vitórias.
O próximo adversário do alvinegro será o Avaí, sábado, às 18:30h, no Engenhão.
Abaixo, os gols da vitória alvinegra (a terceira fora de casa) no cerrado.

sábado, 7 de agosto de 2010

Embalou

Foto: Lancenet

Somália comemora o seu gol, o 2º do Fogão
No choque de alvinegros, o carioca venceu. Com um futebol objetivo, rápido e envolvente, o Botafogo derrotou o Atlético-MG por 3x0.
Aproveitando-se do mando de campo, do apoio da torcida e do retrospecto amplamente favorável contra o Galo, o Botafogo partiu pra cima dos mineiros e construiu a vitória no 1º tempo, com gols de Maicosuel e Somália.
No 2º o tempo, os comandados de Joel apenas administraram o resultado, sem dar chances para o Atlético em momento algum, conseguindo um pênalti, após jogada individual de Jóbson. Herrera, que não vinha tendo uma atuação, bateu e converteu: Fogão 3x0 Galo.
Com essa vitória o Botafogo chegou ao 8º lugar na competição e tem o melhor ataque, com 23 gols.
O alvinegro carioca voltará a jogar no próximo sábado,quando enfrentará outro Atlético, o goianiense, às 18:30h, pela 14ª rodada.

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Boas notícias: Fahel e Lúcio Flávio barrados

Até que emfim, Joel! Lúcio Flávio e Fahel, pelo que se viu no treino de hoje, não são mais titulares. Joel escalou o time com Jefferson; Danny Morais, Leandro Guerreiro e Fábio Ferreira; Alessandro, Marcelo Mattos, Somália, Maicosuel e Marcelo Cordeiro. Jóbson e Herrera. Loco Abreu, que aparou a barba, já está à disposição, mas deve ficar no banco. Antônio Carlos, que fraturou o nariz num lance com o atacante Júnior, do Vitória, é dúvida.

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Movimento Fora Lúcio Flávio

Comecei a postagem falando que não era torcedor de arquibancada, porque meu objetivo era postar sobre um movimento que começou a ganhar corpo e, agora, tem minha adesão. Trata-se do "Fora Lúcio Flávio", que tem até blog (clique aqui para acessar). Não vou aos jogos e, só agora, pude entender os torcedores que pediam a saída do Lúcio Flávio do time. Ficou evidente nos últimos jogos, pelo menos prá mim, que o time melhora com a saída de Lúcio Flávio. Acho que quem vai ao estádio repara melhor no Lúcio, que anda em campo. Eu gostava dele, mas comecei a reparar recentemente que ele é realmente um anêmico. É uma pena, pois trata-se de um jogador de boa habilidade. O problema é que ele é muito chupa sangue. Está claro que tem de sair do time. O Márcio Guedes, agora há pouco na ESPN, defendeu também a sua saída, assim como a de Fahel.

Todos ao Engenhão sábado

Confesso que não sou um torcedor de arquibancada. A última vez que vi um jogo do Botafogo num estádio, sem contar o jogo aqui em Campos esse ano pelo Carioca, foi na final do Carioca de 2006, contra o Madureira, no Maracanã. Fico muito nervoso nos jogos e prefiro ver o jogo na tranquilidade de casa, em frente à tv. Sem contar que é caro ter de viajar para acompanhar o time. Meu salário dá muito mal para pagar as contas. Sou um dos fundadores da Fúria em Campos, mas hoje sou casado, tenho uma filha prá criar e passei da fase da zoação.

Escrevi isso tudo para dizer que estou com vontade de ir nesse jogo de sábado contra o Galo, nosso freguês. Isso mostra que o Engenhão deve estar lotado sábado. Eu posso dizer que sou um termômetro, assim como meu pai, que também está animado. Ainda não conhecemos o Engenhão. E seria uma ótima oportunidade. A reestreia de Maicosuel em casa. A volta de Loco. O problema é a grana. Meu pai não gostar de viajar com torcida. Teríamos de ir em ônibus de carreira. A passagem para o Rio está sessenta e pouco. Precisaríamos de, pelo menos, uns R$ 500,00 para passagem de ida e volta, ingressos e lanche.

Outro fator que pode atrapalhar nossas pretenções é que sexta-feira é feriado em Campos, dia do padroeiro da cidade, e, talvez, eu tenha de trabalhar na Festa do Santíssimo Salvador. Mas o problema maior é a falta de grana. Afinal, com dinheiro a gente dá um jeito. De qualquer forma, manifesto aqui a minha vontade de ir ao jogo contra o Atlético para conhecer o Engenhão, que sábado promete acabar com a fama de vazião.

Tenho "inveja" do Leonardo Moraes, do Blog Alvinegro Glorioso, que sempre vai aos jogos e treinos. A vantagem é que ele mora no Rio. Quando eu morava em Niterói não perdia um jogo. Tudo bem que foi em 2002. No ano do rebaixamento. Mas não venham me dizer que tenho fama de pé frio. Pois não fui em nenhum jogo em que fomos vice do Flamengo. Conheço uma pessoa que foi em 2007, 2008 e 2009 e não foi em 2010. Quer pior do que isso? Sepé, você sabe de quem estou falando. Aliás, você anda sumido. Vê se aparece. E deixe seu post aqui. Afinal, você é um dos colaboradores do blog. Aproveita que a fase tá ficando boa. Saímos de oito jogos sem vencer para cinco jogos sem perder. Êta! Assim é o futebol.

Botafogo contrata zagueiro

Foto: Site Oficial Botafogo F. R.
O Botafogo anunciou nesta segunda-feira (02) a contratação do zagueiro Márcio Rosário, que estava no Al Jazeera, time do Quatar. O zagueiro, de 26 anos, vai assinar contrato até junho de 2011 e poderá jogar a partir do dia 10 de agosto. Márcio, que tem 1,87m e 88kg, foi revelado pelo Linhares, do Espírito Santo, estado onde nasceu. O jogador teve passagens por clubes do Rio Grande do Sul, como Juventude, Caxias e Internacional de Santa Maria. No Rio de Janeiro, jogou no Macaé. Seu último time no Brasil foi o América de Natal. Não o conheço, mas pela cara de mau parece ser um zagueiro firme. Outro ponto a favor é que, segundo ele revelou, seu pai era botafoguense e tinha o sonho de ver o filho jogando no Botafogo. Sorte ao Márcio. Estamos precisando de zagueiros. Ah! Uma última informação: o zagueiro Antônio carlos fraturou o nariz e é dúvida para o jogo contra o Atlético Mineiro, sábado, às 18h30, no Engenhão. Com informações do site Lancenet.

Atualização: Li agora no Globoesporte.com (He, he, a notícia saiu primeiro aqui. Furamos o Globo Esporte) que o Márcio Rosário era treinado pelo Abel Braga, que tem boas informações dele. Márcio foi muito elogiado pelo Abelão, que pelo visto deve ter indicado ele ao Fogão. Vamos ver se o cara é bom mesmo. Ainda temos o Édson no plantel, que ainda não foi usado. Tá na hora de acertar essa cozinha. Não podemos tomar gol como contra o Vitória, quando o atacante deles, um tal de Júnior, que tinha sido até preso, subiu sozinho na área. E quem deixou cruzar? Alessandro pelo seu lado. E quem cruzou? Renato Mendigo, que também quase fez um gol de cabeça. Ainda bem que o Jóbson acabou com o jogo.

Atualização 2: Quem contratou bem foi nosso próximo adversário, o Galo, que trouxe o zagueiro Réver, ex-Grêmio e que o Flamengo também queria.

Atualização 3: Voltando ao Jóbson, o Felipão revelou, em entrevista ao Globo Esporte, que o Palmeiras tentou a contratação do nosso craque há um mês atrás. Mais um ponto para a diretoria do Fogão, que conseguiu contratar o jogador. Este também manifestou interesse em acertar com o clube, que o projetou.

domingo, 1 de agosto de 2010

Dá-lhe Jobgol!!!!!!!!!

Joguinho sem graça até os 34 minutos do segundo tempo, mas depois o que não faltou foi emoção no combalido gramado do Barradão em Salvador (e tem final da Copa do Brasil na quarta por lá). E com 2 gols de Jobson e um de Edno, o Botafogo acaba de derrotar o Vitória por 3 a 1.
Papai Joel mostrou toda sua sagacidade e mexeu no esquema no segundo tempo, sendo decisivo para o triunfo alvinegro. E na reestreia de Maicossuel, Jobgol foi quem brilhou.
Agora, o campeonato começou.

Que venha o (a) Vitória

A expectativa é grande para a reestreia de Maicosuel. Claro que não deve estar 100%, afinal não vinha jogando. Mas, assim como Jóbson, que recuperou a forma rápido, Maicosuel é um jogador diferenciado. Com a vantagem de ser mais preciso nos chutes. Marcelo Mattos entrando no lugar de Fahel, deve dar outra dinâmica ao time. Loco tem de voltar logo. Tudo bem, o evento comemorativo ontem foi um sucesso. Mas marketing não ganha jogo. Se liga, Joel, sua batata tá assando. É bom mexer nesse time, se não vão mexer é com você. Lúcio Flávio não tá jogando nada e Renato Cajá já merece a vaga de titular. Alessandro irrita a gente. E Leandro Guerreiro tá perdidinho. Tomara que eu queime minha língua daqui a pouco. Que a vitória venha contra o Vitória, um jogo difícil, no Barradão, a casa deles. Eles sempre jogam bem lá. Mas o Botafogo é imprevisível.

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Jéferson orgulha, Bruno envergonha


Fotos: Globoesporte.com e Extra Online

A grande diferença entre torcer para o Fogão e para o framengo é que podemos nos orgulhar de ter nosso goleirão Jéfferson convocado para a Seleção, enquanto os framerdistas procuram a toda prova inocentar o goleiro deles da acusação de sequestro, assassinato e ocultação de cadáver da ex-amante.

São tão idiotas que tentam jogar a culpa na pobre da menina, a quem acusam de tudo. Nada justifica o que foi feito, se é que foi feito. O que importa é que Bruno está preso. Foram reveladas fotos comprometedoras suas com o "amigo" Macarrão, que revelou uma tatuagem onde jura amor eterno ao ex-gomeiro.

No jogo contra o Botafogo, o repórter flamengusita Vitorino Chermont ao anunciar os desfalques do flamengo disse que um estava suspenso, outro machucado e Bruno preso. Vejam que situação. A que ponto chegou. O framengo desfalcado por um jogador que está preso. Parece piada, mas é a pura realidade.

Sobre o time para domingo

Loco ainda não joga. Marcelo deverá ficar no banco. E Maicosuel está praticamente confirmado. O Mago treinou nesta quarta-feira, junto com Jóbson, que volta após cumprir suspensão pela injusuta expulsão contra o Palmeiras. Fábio Ferreira, que ficou de fora da partida contra o Fluminense, pois levou o terceiro amarelo também contra o Palmeiras, treinou entre os titulares, já que Danny Morais foi expulso contra o Fluminense. Joel insiste com Lúcio Flávio, apesar de Renato Cajá vir entrando bem e mudado as partidas. Lúcio Flávio deverá jogar mais recuado. O time deverá formar com: Jéfferson, Fahel, Antônio Carlos e Fábio Ferreira; Alessandro, Leandro Guerreiro, Lucio Flavio, Maicosuel e Marcelo Cordeiro; Jobson e Herrera. Na metade da atividade, Joel usou outra formação (4-4-2), que me agrada mais. Joel tirou Fahel e Lúcio Flavio e colocou Edno e Renato Cajá, respectivamente. Esse é o melhor time. Com a volta de Somália, suspenso pela expulsão contra o Fluminense, ele entraria no lugar de Alessandro. E Loco no lugar de Edno. Ficaria o time sugerido pelo Álvaro Marcos. Confira possíveis formações no Blog Alvinegro Glorioso, do colega Leonardo Moraes.

Atualização: Lembrei que ainda tem o Marcelo Mattos para entrar. Na minha humilde opinião, ele entraria no lugar de Leandro Guerreiro, que não vem bem. A minha única divergência com o Álvaro, com relação ao time escalado por ele, é que Herrera não pode ficar no banco. Ele voltou mal depois da Copa, mas acredito que esteja sentindo falta de um homem de área, no caso o Loco Abreu, já que Herrera joga aberto pelas pontas e não encontra ninguém na área para fazer as suas jogadas de fundo.

Loco voltou

Foto: Thiago Fernandes/ Globoesporte.com
O centroavante Loco Abreu, que ganhou uma mini-férias de 16 dias da diretoria após a Copa do Mundo, está de volta ao Botafogo. O jogador se apresentou nesta terça-feira (27), em General Severiano, onde concedeu coletiva à imprensa. Loco explicou que teve muitos compromissos com a Seleção Uruguaia em eventos comemorativos bela bela campanha celeste na África do Sul. Loco também disse que tirou um tempo para ficar com a família e descansar. Ele afirmou que o corpo não é uma máquina. Está perdoado.

Loco aproveitou para provocar o goleiro Jéfferson, que foi convocado para o amistoso da Seleção Brasileira no dia 10 de agosto, contra os EUA, em Nova Jérsei. Loco brincou que se eles se enfrentarem pela Copa América, Jéfferson deverá tomar cuidado se tiver pênalti. Ele ameaçou dar nova cavadinha, jogada que ficou famosa depois da final da Taça Rio e que ele repetiu nas quartas-de-final do mundial contra Gana. Os jornalistas foram às gargalhadas com a fala de Loco.

É, mas o técnico Joel Santana não está para brincadeira. Ele que já havia dito que Loco deveria estar sofrendo com o grupo, que vive um mau momento no campeonato. No treino desta quarta-feira, Joel multou Loco, não pela demora em retornar, mas por ele ter chutado uma bola ao gol antes dos inícios das atividades no Engenhão. Joel explicou que trata-se de um regra estabelecida entre os companheiros de time. Loco levou na esportiva e já pagou os 10 reais que vão para a caixinha.