sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Registros

Simpática e cheirosa, Fernanda Maia
Roberto Miranda, Campeão do Mundo com a Seleção em 70
Aniversário de 73 anos da Fusão
Taça de Campeão da Série B
Capelinha de Nossa Senhora da Conceição
Missa de Nossa Senhora da Conceição
Padroeira do Botafogo
Premiação

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Membro do blog ganha prêmio Botafogo de Imprensa

Wesley recebendo o prêmio em General Severiano (Foto: Vitor Silva / SS Press / Botafogo)


O jornalista Wesley Machado foi o vencedor da categoria Blogs do Prêmio Botafogo de Imprensa 2015.

Wesley Machado concorreu com o texto "Purgatório Purificador", publicado aqui no Blog Estrela Solitária no Coração no dia 28 de novembro.

A premiação foi realizada nesta terça-feira (8), no salão nobre do palacete colonial de General Severiano, sede do Botafogo de Futebol e Regatas.

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Wesley Machado na final do I Prêmio Botafogo de Imprensa com texto publicado no Blog Estrela Solitária no Coração

O jornalista Wesley Machado é um dos finalistas do I Prêmio Botafogo de Imprensa. O jornalista está entre os dois finalistas da categoria Blogs com um texto publicado aqui no Blog Estrela Solitária no Coração.

Os finalistas foram divulgados no início da noite desta segunda-feira (7) no site oficial do Botafogo. Nesta terça-feira (8), às 19 horas, na sede do clube, em General Severiano, no Rio de Janeiro, serão premiados os vencedores.

Em 2011, Wesley Machado já havia sido um dos sete selecionados no II Concurso de Crônicas Alvinegras com a crônica “O Palito de Churrasco”, que acabou publicada no livro oficial do Botafogo F. R., “A Magia do 7”, publicado pela Editora Livros Ilimitados e lançado na loja oficial do clube.

Também compositor, Wesley é autor do Samba do Senta, que brinca com a rivalidade entre Botafogo e Flamengo.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Desejos

Que William Arão vá para o time da gávea, mas pague a multa rescisória! No Fogão, não há mais clima. E lá, o rapaz vai se dar mal!!!

Que a diretoria contrate jogadores com capacidade para que o Botafogo faça uma campanha digna em 2016.

Que em 2016, eu venha mais aqui no blog escrever sobre o Glorioso.

Que tenhamos uma nova musa no novo ano. Agradeço à Maitê, mas não ficaria triste com Flávia Alessandra, também alvinegra.

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Barca alvinegra

Após o fim da temporada, que culminou com o título da Série B e o acesso para a elite em 2016, a barca alvinegra zarpou de General Severiano. Um time inteiro foi dispensado, destaque para Daniel Carvalho, que alternou boas e más atuações na temporada. Outro jogador que dispensado foi Tomas Bastos, destaque e autor do gol da vitória sobre o Flamengo, no Campeonato Carioca, pelo placar de 1x0. Com atuações apagadas e alguns lampejos, Tomas decepcionou a torcida alvinegra e não defenderá as cores do Botafogo em 2016. 


Confira a nota oficial divulgada no site do clube:

"O Botafogo de Futebol e Regatas agradece a jogadores em fim de contrato que não permanecerão para a próxima temporada. São eles: Alisson, Bazallo, Camacho, Daniel Carvalho, Diego Giaretta, Diego Jardel, Lulinha, Pedro Rosa, Serginho, Thiago Carleto e Tomas Bastos. Os atletas já foram comunicados oficialmente.

O clube manifesta seu agradecimento pelos serviços prestados, pela dedicação nos treinamentos e jogos e pelo profissionalismo durante toda a vitoriosa temporada, finalizada com o título do Campeonato Brasileiro da Série B e o retorno à Primeira Divisão. Boa sorte aos atletas em seus futuros desafios.

A Diretoria segue empenhada na montagem do elenco para 2016, negociando contratações e renovações, para o Botafogo entrar ainda mais forte na próxima temporada e atingir seus objetivos."

Botafogo de Futebol e Regatas

sábado, 28 de novembro de 2015

Purgatório Purificador

Imagem Ilustrativa: Facebook
Um dos mais importantes livros sobre o Botafogo, um dos clubes mais abordados na literatura, é "Entre o Céu e o Inferno", de Sergio Augusto. E o Botafogo, que sempre apronta com a gente, para o bem e para o mal, realmente circula entre os contrastantes branco e negro. Este ano cumprimos nosso compromisso no purgatório, onde com o já habitual sofrimento pagamos muitos dos nossos pecados.

Supersticioso que é, o Botafogo não atravessou a escada para o paraíso, nem mesmo a subiu facilmente, como seria cômodo. A música dizia "Reage"! E o Botafogo reconheceu a queda, não desanimou, levantou, sacudiu a poeira e deu a volta por cima. No campo.

A viagem foi longa e começou como uma nova era cheia de incertezas, mas com esperanças. O Botafogo no início do ano não tinha sequer um time para chamar de seu. O que esperar de 2015? Os adversários diziam que íamos nos apequenar, virar um novo América e houve quem afirmasse que o clube até mesmo acabaria.

A esperança tinha um nome: Carlos Eduardo Pereira, presidente eleito para o triênio 2015-2016-2017. A equipe começou a ser montada com a contratação dos experientes Renê Simões (técnico) e Antônio Lopes (gerente de futebol), que deram credibilidade ao clube. Mas os jogadores contratados, pouco conhecidos, a princípio causavam desconfiança no torcedor e na imprensa.

Uma derrota no amistoso contra um time chinês no início da temporada serviu para aumentar ainda mais a desconfiança no time. Mas eis que no Carioca a equipe surpreende, é campeã da Taça Guanabara, numa conquista inusitada, onde o Botafogo vence o seu jogo e os jogadores terminam secando o maior rival, que tropeça e assim ficamos com o charmoso troféu.

Uma classificação nos pênaltis emocionante para a final do campeonato na partida contra o Fluminense, em que o goleiro Renan foi o herói. E a perda do título para o Vasco não doeu tanto. Era consenso que o que importava era a Série B.

O Botafogo faz um campeonato regular, com algumas intempéries pelo caminho. Chuta as pedras, que rolam e viram bolas em direção aos gols, de Navarro, Neílton, Sassá, Luis Henrique, Ronaldo, etc, sem esquecer, para sermos justos, de Bill, Rodrigo Pimpão...

O goleiro Jefferson, que havia ficado no clube mostrando seu amor pela Estrela Gloriosa, foi o alicerce que sedimentou um plantel que soube suar e honrar a "camisa que enverga varal", como destacou Renê Simões.

O treinador, que ajudou a montar o elenco com Lopes, passou o bastão para Ricardo Gomes, que chegou num momento crucial onde a equipe oscilava e, auxiliado por Jair Ventura Filho, conseguiu manter o time no topo até o almejado acesso, culminando com o título como a cereja do bolo.

Novamente campeão nacional 20 anos depois. Comemorar? Sim, como disse Ricardo Gomes: “para nunca mais voltar”!

Agradecemos a todos os jogadores, desde Renan Fonseca, que só deixou de atuar em uma partida, até aqueles que entraram vez ou outra, mas que fizeram parte da festa.

Agradecemos à diretoria, à comissão técnica, aos funcionários, desde o botafoguense motorista do ônibus até os gandulas, que trabalham tendo o privilégio de assistir ao jogo de dentro do campo.

Nesta saga, recorri a Deus, Nossa Senhora da Conceição, a quem o Botafogo foi consagrado, São João Batista e Santa Terezinha das Rosas, nossos padroeiros, a Nossa Senhora Aparecida, que habita nosso vestiário, mas também a Nilton de Todos os Santos, São Garrincha, São Carlito Rocha e até mesmo a São Biriba.

A faixa no estádio lembra: "O Gigante Voltou”!

Como Fênix, o Fogo ressurgiu. E de cinza!

Torcemos para que o Bota daqui para frente resgate seus tempos de glórias.

Continuaremos a reverenciar nosso passado, nossa história, nossos ídolos.

Com orgulho do presente, como foi na efusiva comemoração no jogo derradeiro em que a torcida não parou de cantar um segundo e os fogos anunciavam o retorno triunfal, que nos dá motivos para esperar um futuro ainda melhor.

Onde esperamos conquistar ainda mais títulos. Quem sabe uma Libertadores, um Mundial! Para sermos ainda maiores do que já somos.

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Bancas de jornal já vendem revista pôster do Botafogo “Campeão” da Série B

Botafoguense, o jornaleiro João Luiz está confiante no título (Foto: Wesley Machado)
Jornaleiro há 20 anos, o botafoguense João Luiz de Souza, de 54 anos de idade, mostra com orgulho a revista pôster do Botafogo “Campeão” da Série B. “Não foi campeão no último jogo no Nilton Santos porque vai ser campeão no Mané Garrincha. Vamos comemorar no estádio que leva o nome do maior jogador da história do Botafogo”, afirma João.

Sobre o fato da Revista Placar ter preparado e lançado com antecedência um pôster do Botafogo “Campeão” antes mesmo da conquista do título da Série B do Brasileirão, o jornaleiro considera que “o título está ganho”, mas que a publicação pode ser “um tiro no pé".

Em 1971, a mesma Placar publicou na capa da revista mensal uma foto de Paulo Cézar Caju posando com a faixa de campeão carioca. Mas a “Selefogo” acabou perdendo o título carioca no último jogo contra o Fluminense com o polêmico gol de Lula, após uma suposta falta de Marco Antônio no goleiro alvinegro Ubirajara.

Para a Placar não dar uma nova barriga, o Botafogo precisará vencer a partida desta sexta-feira (20), às 21h30, em Brasília, diante do ABC. Com a vitória, o Clube da Estrela Solitária garante matematicamente o título da Série B.

Se empatar com o ABC, o Botafogo estará praticamente com o título garantido, à medida que na última rodada, quando enfrentará o próprio América Mineiro, com quem disputa o título, o Coelho, se ganhar o seu jogo neste sábado (21), terá de vencer o confronto direto e tirar uma diferença de mais de 10 gols de saldo.

A Placar teve o cuidado de publicar na parte interna da revista pôster que o Botafogo é “Campeão antes do título” e que “fez uma grande campanha, que ‘provavelmente’ culminará no ‘provável’ título da Segunda Divisão”.

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Esse Botafogo....


Que o ano de 2015 é um dos mais difíceis de nossa história, todos já sabem. Depois da catastrófica administração Mauricio Assumpção ter afundado o clube em dívidas e o rebaixamento à série B, tudo indica que no próximo ano, estaremos de volta à elite do futebol tupiniquim. A minha dúvida é: até quando?
Digo isto porque as atuações do Botafogo no certame são sofríveis. Tudo bem, estamos na liderança e com 99% de chances de subir. Mas como todo alvinegro, só comemorarei quando não houver mais dúvida alguma. Mas será uma comemoração consciente. Como já disse, as apresentações do Glorioso, em sua maioria, são para se esquecer. Não tivéssemos o melhor goleiro do Brasil em nosso time, a coisa desandaria. Jefferson tem brilhado constantemente, e mesmo quando falha (coisa raríssima de acontecer), como no primeiro gol do Sampaio Corrêa, fecha o gol em diversas ocasiões na mesma partida. Para minha sorte, não vi a peleja, já que estava em um aniversário. Sofri pelo twitter, ao ler que sofremos o gol de empate aos 50 minutos do segundo tempo. Pelo menos, a cerveja estava bem gelada. No dia seguinte, ao ver os lances da partida, constatei que fomos prejudicados pela arbitragem. Entretanto, o time maranhense sufocou o Botafogo a maior parte do tempo. E aí, mora minha desconfiança. É rotina isso acontecer nos nossos jogos. Infelizmente, Ricardo Gomes me parece bem perdido. Tudo bem que as opções não ajudam, mas ficar jogando com três volantes o tempo todo irrita. E nem assim o time escapa de ser pressionado. É torturante ver jogos do Botafogo. A nossa sorte é que o nível da competição é muito fraco. Agora, Gomes terá mais uma vez um longo intervalo de tempo para treinamentos e ajustes. Contra o Sampaio Corrêa não adiantou muito. Espero que dessa vez ele consiga dar um mínimo de padrão tático à equipe. Não tem mais desculpas!
E que em 2016, a diretoria se livre de 90% desse time e comece do zero. Para jogar série B, ainda vai, mas para primeira divisão, a estória é outra. 
Mesmo com todas essas críticas, falta pouco, muito pouco, quase nada para Maitê cumprir sua promessa....

Saudações Alvinegras!

sábado, 12 de setembro de 2015

Com direito a cavadinha


Impossível não se lembrar de Loco Abreu. O uruguaio não pôde jogar. A torcida pediu Luis Henrique, que sofreu o pênalti e pediu para bater. A festa ficou completa. Em entrevista ao final do jogo o garoto de ouro falou: "O goleiro tentou me intimidar, mas teve de pegar a bola no fundo do gol". Ainda é cedo, mas como diz a música de Dom Elias na voz de Beth Carvalho: "Deixa eu festejar que eu mereço"! A torcida capixaba, que deu um show, merecia. E bem falou Jefferson: "Temos de subir o mais rápido possível". Agora falta pouco. Valeu Fogão!

terça-feira, 8 de setembro de 2015

Medicado

Bar onde costumam se reunir integrantes da Torcida Organizada Loucos Pelo Botafogo Campos e outros botafoguenses (Registro do amigo santista Tadashi, que me fez companhia no local onde pude encontrar também o velho amigo Felipe)
Depois de muitos anos sem ir ao dentista, enfrentei o temido motorzinho. Até que não doeu. Tinha medo de dentista. Mas desta vez foi tranquilo. O que não foi tranquilo foi o jogo do Botafogo. Saí do dentista e fui ver a partida pela Série B do Brasileirão no Terapias Bar, do botafoguense Assis. Também fazia tempo que não ia ver um jogo no Terapias. Foi um dia diferente, para sair da rotina. O que não mudou foi o sofrimento com o Botafogo.

Levamos o gol logo no início, em falha do lateral esquerdo, ou zagueiro, ou cabeça de área, sabe-se lá o que ele é, Giaretta, que alguns chamam de Picareta. Mas para quê culpar o coitado, que na partida anterior participou do lance do primeiro gol, cruzando uma bola que o titular não costuma acertar? Faz parte do sofrimento.

A partida virou 1 a 0 para o Paraná. Mas tivemos muitas chances de empatar. Numa linda bicicleta de Lulinha, que o goleiro defendeu. E numa bola que sobrou para Navarro, livre, de frente pro gol, marcar. Mas o uruguaio perdeu. Parecia que não seria o dia. A bola não queria entrar. E quando entrou, ainda no primeiro tempo, o juiz anulou. Impedimento mal marcado pelo bandeirinha.

Veio a segunda etapa. E o time voltou com a mesma formação. O técnico Ricardo Gomes perdeu a paciência que a torcida já havia perdido há muito tempo e mexeu na equipe. Entrou Daniel Carvalho no lugar do inoperante Tomas. O time melhorou. Depois entrou Sassá no lugar de Lulinha. Aí a partida pegou fogo.

Sassá mostrando uma raça tremenda fez um gol com cara de Série B. Num bate rebate dentro da área, o Salvador da Pátria do Botafogo meteu o pé num chutaço com raiva. Estava decretado o empate. Mais um pouco e conseguiríamos a virada, que quase veio novamente com Sassá de cabeça. Mas o juiz mais uma vez anulou, alegando falta de Luís Henrique, que substituiu Navarro.

Mas Sassá foi insistente. Ele aproveitou passe de cabeça de Daniel Carvalho dentro da área após belo lançamento de Willian Arão e conferiu para dentro da rede. Vitória de suma importância afinal os adversários diretos na luta pelo título e acesso também venceram seus jogos.

terça-feira, 25 de agosto de 2015

Vitória tropeça e Botafogo pode voltar à liderança nesta rodada

O Botafogo terá mais uma chance de voltar à liderança nesta rodada. O líder Vitória empatou nesta terça-feira em 1 a 1 em casa com o Oeste e ficou nos 38 pontos. O Alvinegro tem 36 e pode ultrapassar o time baiano se derrotar o CRB sexta-feira às 21 horas em Maceió.

domingo, 23 de agosto de 2015

A vida é feita de vitórias e derrotas

A torcida fez a parte dela (Foto: Paulo Sérgio/Lancenet)
Compareci com meu pai e minha irmã neste domingo pela manhã ao estádio Nilton Santos para assistir ao jogo do nosso Fogão. Eu e mais de 20 mil botafoguenses fizemos nossa parte. Os resultados da rodada foram favoráveis. Mas o time não esteve num bom dia. A bola não entrou no primeiro tempo, muitas chances desperdiçadas e fomos para o intervalo com a desvantagem de dois gols no placar.


Voltamos melhor, principalmente depois da entrada de Camacho no lugar de Serginho. Chegamos ao gol com Daniel Carvalho em jogada de Luís Ricardo, que tabelou com Elvis e cruzou, Luís Henrique dominou e a bola sobrou para o chute do camisa 10. Mas logo em seguida sofremos o terceiro gol. Ainda fizemos mais um, com Sassá, que entrou no lugar de Neílton. No final da partida tivemos um pênalti a nosso favor, que foi marcado pelo juiz, mas foi erroneamente anulado pelo bandeirinha, que marcou impedimento em lance de Sassá, que estava em posição legal. Um erro crucial, que nos prejudicou mais uma vez. Tivemos muitas falhas defensivas, principalmente na cobertura pelo lado esquerdo, de onde saíram os três gols do Paysandu. Mas luta não faltou.

sábado, 22 de agosto de 2015

Vitória vale a liderança

As coisas vão se encaminhando para um domingo perfeito. Nos jogos deste sábado, os resultados das equipes que disputam mais diretamente com o Botafogo na parte de cima da tabela foram favoráveis para nós. Bahia e América Mineiro, que se enfrentaram, empataram. E o Vitória perdeu para o Sampaio Corrêa, que entrou no G4. Uma vitória sobre o Paysandu nos devolve a liderança da competição. Agora é fazermos a nossa parte, porque o destino está conspirando a favor.

In loco

Partindo na tarde deste sábado para o Rio de Janeiro, onde neste domingo compareceremos eu e meu pai ao estádio Nilton Santos para assistir ao jogo do nosso Fogão, no horário das 11 horas, a grande coqueluche do momento no futebol  brasileiro.

Clima bom e festivo, certeza de casa cheia, como há um bom tempo não se via.

Ingressos comprados e vamos nessa!

Postarei aqui notícias de lá!

Um abração e saudações botafoguenses!

sábado, 15 de agosto de 2015

Quem sabe sabe

Daniel Carvalho mais uma vez participou dos lances de gol (Foto: Globoesporte.com)
O técnico Ricardo Gomes fez uma boa substituição no início do 2º tempo. Tirou o inoperante Diego Jardel e colocou o incisivo Elvis, que em sua primeira jogada deu o passe para o gol da virada de Neílton. Espero que Ricardo Gomes agora mantenha Elvis no time e tire de vez este sem sangue deste tal de Diego Jardel. Deus nos livre.

Fica nítido que Ricardo Gomes conhece e muito de futebol. Não tem aproveitado jogadores como Gegê, que com Renê Simões e Jair Ventura Filho tinham espaço. Até mesmo Sassá hoje não ficou nem mesmo no banco. Ricardo Gomes mostra que preza pela qualidade técnica e vai provando assim que pode fazer no Botafogo o propalado projeto a longo prazo, ficando para o ano que vem, se Deus quiser na Série A.

Com a valorização de Daniel Carvalho, que agora está jogando tranquilo, sem tanta preocupação em marcar, e tendo mais oportunidades, Ricardo Gomes já ganhou um ponto com a torcida. Agora só falta barrar Diego Jardel e promover a entrada no time de Elvis. Aí sim, com a volta de Luís Ricardo, ficaremos com o time ideal de momento – por mais que o garoto Diego tenha cumprido seu papel. Outra opção é utilizar Luís Ricardo, que é habilidoso e criativo, no meio.

Para terminar devo falar de Carleto, que mais uma vez deixou uma avenida às suas costas, por onde levamos o gol, mais uma vez de cruzamento. Mas Carleto se redimiu com um golaço de falta de longa distância no ângulo, deixando claro que não pode sair do time, até porque não tem reserva à altura.

Somos torcedores, queremos sempre o melhor, mas temos de entender que os jogadores são seres humanos e erram de vez em quando - Não pode é faltar vontade. Ainda mais quando se tem problemas extracampo, como vem acontecendo com Carleto, que com este gol pode ganhar confiança e jogar pelo menos um pouco mais tranquilo. Ele merece.

terça-feira, 11 de agosto de 2015

Cabeça no lugar

Navarro mostrou qualidades de um legítimo 9 (Foto: Site Oficial B.F.R.)
Um susto no início com o gol marcado logo por Edno, ex-Botafogo. E o que parecia que seria um desastre se transformou numa demonstração de força. E a reação começou após uma bela cabeçada de oportunismo do centroavante uruguaio Navarro, que desencantou após já começar a gerar desconfiança. 

Por falar em confiança, Neílton, que não fazia uma boa partida, também deixou o dele e ficou mais tranquilo para mostrar seu futebol, por mais que ainda não tenha convencido.

A vitória foi consolidada no 2º tempo, com mais um gol de Navarro, novamente de cabeça. Mas o melhor em campo foi, sem dúvida, Daniel Carvalho, que comandou o meio campo e ainda deu carrinhos para delírio da torcida. 

Ricardo Gomes a toda momento instruía a equipe à beira do gramado, gritando e incentivando os jogadores, mostrando que está recuperado do problema de saúde. Duro foi ter de aturar Diego Jardel até o final. 

Ricardo Gomes tirou Neílton e colocou Elvis, dando sinais de que pode vir a jogar só com um atacante. Depois entraram Luis Henrique e Octávio nos lugares de Navarro e Daniel Carvalho respectivamente, o que mostra que Sassá perdeu espaço no elenco.

Com o resultado ficamos em 3º lugar na tabela e no sábado teremos um confronto direto com o América Mineiro logo acima na 2ª colocação. Ainda podemos terminar o turno na liderança se fizermos nossa parte e o Vitória tropeçar no Santa Cruz.

No dia 23 estarei no Nilton Santos para ver o jogo de estreia no returno diante do Paysandu, que será num domingo às 11 horas, um horário que tem atraído grandes públicos aos estádios e esperamos que a nossa casa esteja cheia neste dia.

Turbilhão

Muita coisa acontecendo no Botafogo e o blog não pode ficar desatualizado. Ontem (segunda-feira) o clube foi sacudido pela renúncia do vice de futebol, Mantuano, que se desentendeu com a diretoria. Nesta terça foi divulgada uma reunião em que foi anunciada a reaproximação do ex-presidente e atual conselheiro Montenegro, que prometeu intermediar a vinda de mais reforços para o time. Os nomes ventilados são os de Dória, Almir e André Lima, que já jogaram no Glorioso e os quais considero bons nomes, que se vierem mesmo encorpariam a equipe.

Hoje temos um jogo de suma importância contra o ABC às 21h30 no Nilton Santos, onde a vitória é fundamental para subirmos novamente na tabela. O técnico Ricardo Gomes parece que não vai fazer alterações na equipe. Mas ficou claro que jogadores como Diego Jardel e Octávio não têm condições de serem titulares. Um jogador como Daniel Carvalho não pode sobrar neste time. Aguardamos o retorno de Elvis, que também é peça importante. E na frente, penso que o treinador deveria dar mais uma oportunidade ao garoto Luis Henrique, que demonstra ter mais qualidade do que o Navarro.

Para terminar, um informe de um evento que será realizado nesta quarta em General Severiano em comemoração ao aniversário do futebol – quem sabe não comemoramos também a vitória hoje. O evento trata-se de um tour pela sede, com a presença de ídolos como Amarildo, Roberto Miranda, Maurício, Gonçalves e a promessa Luis Henrique. O evento contará ainda com exposição de camisas históricas e artigos raros relacionados ao Botafogo. Quem estiver pelo Rio e puder ir, o evento inicia às 11h30 e se estende até pouco depois das 19 horas.

sexta-feira, 31 de julho de 2015

Diérson, Ricardo Gomes??

Vi o jogo contra o Criciúma. Medonho. Aliás, tem sido muito complicado assistir a jogos do nosso Botafogo. A saída de Pimpão foi a pior coisa que poderia ter acontecido. Não. O pior é ter um jogador (??) como Diérson no time titular do Glorioso. Aliás, até no banco é inadmissível que tenhamos um cara como Diérson. Nem no elenco esse Diérson tinha que estar. 
Mas leio no site de "O Globo" que nosso novo professor, Ricardo Gomes, deve manter o Diérson no jogo contra o Luverdense amanhã. Desanima. Desanima muito. Não é possível que não tenhamos um cara que jogue mais do que ele. E Octávio?? Pqp!! 
Vou me conter. Tentarei ser mais paciente. Mas a começar assim, Ricardo Gomes começa mal, muito mal seu ciclo no Botafogo.
Oremos.

quarta-feira, 29 de julho de 2015

Ricardo Gomes não deve ter gostado do que viu

Foto: Agência O Dia
O novo técnico  do Botafogo, Ricardo Gomes, que assistiu ao empate em 0 a 0 do Botafogo com o Criciúma no Estádio Olímpico Nilton Santos nesta terça-feira (28), não deve ter ficado satisfeito com o time. 

Esperamos que ele tenha percebido que jogadores como Gegê e Diérson não têm condições de vestir a camisa gloriosa. Octávio e Sassá não têm condições de serem titulares. 

Navarro causou boa impressão na estreia. Pode se tornar uma boa opção. Por mais que Neílton pareça chegar para ser titular. Elvis, recuperando-se de contusão, e Daniel Carvalho, fora de forma, têm qualidade, e um dos dois tem de ser titular com Willian Arão mais à frente e Serginho e Bazallo na contenção no meio campo.

domingo, 26 de julho de 2015

Boa, molecada!

Levando-se em consideração o possível e esquecendo - ora, que incoerência! - o imaginário, o Botafogo fez, sim, uma partida de razoável para boa contra o Bahia. Foram seis garotos em campo durante a maior parte do tempo. Mais de meio time; Jean, Dierson, Fernandes, Gegê, Octávio e Luís Henrique. E um esquema treinado duas, três vezes, no máximo, de congestionamento no meio-de-campo. Ainda por cima por um técnico interino, embora bastante promissor, que não jogou bola mas tem o DNA de um dos mais contundentes atacantes brasileiros: Jairzinho, o "Furacão da Copa de 70", ídolo alvinegro e verde-e-amarelo eterno.

Jair Ventura é estudioso e, não duvidem, botafoguense até o talo. Vibra, tem sangue preto-e-branco pulsando nas veias. Não à toa, tem muita gente no prestigiado espaço virtual www.fogaonet.com pedindo a efetivação dele. Talvez seja precoce, como também foi prematura a demissão de René Simões. A realidade é que Ricardo Gomes chega, salvo imprevistos, a partir do meio-de-semana. Ainda resta uma partida, umazinha, com o "treinador-tampão" no banco. E ele pode entregar o comando invicto, com o time na liderança, se vencer o Criciúma, de Petkovic, terça-feira, no ex-Engenhão - agora Estádio Nilton Santos.

Não dá para cravar que a escalação será a mesma deste sábado. É bem possível que, jogando em casa, a equipe tenha uma postura mais ofensiva. Cá pra nós, o esquema usado na Fonte Nova não foi ruim, não. Com mais treinamento e adaptação dos atletas, é uma alternativa bem interessante a ser analisada. O Bahia deu um sufoco inicial já esperado, mas sem grandes sustos. Jefferson, apontado como "salvador", fez algumas defesas realmente importantes em lances de bola parada, chutes de longe e numa saída arriscada. O Botafogo marcou bem, só atacou pouco. Em breve, quem sabe não equilibra? Valeu, e muito, o 1x1.

quarta-feira, 22 de julho de 2015

Foi Rodrigo Pimpão, chegou Rodrigo Lindoso

Rodrigo Pimpão durou pouco tempo no Botafogo. Ele que sempre foi alvo de piada pelo apelido (sobrenome?), mostrou que nome no futebol não é tudo. Que o diga Pelé, Garrincha, Zico, entre outros. Pimpão conquistou a torcida com gols decisivos e um futebol de qualidade, por mais que em algumas partidas esteve disperso, principalmente nas últimas quando certamente já estava negociado, o que lhe tirou o foco. Vai para o mundo árabe sem a certeza de que irá receber, iludido por uma proposta indecente. O Botafogo também ainda não recebeu o valor referente à multa rescisória. Esperamos que o clube árabe cumpra com suas obrigações e não dê calote no Botafogo, como levou o Flamengo também das Arábias com Hernane "Brocador", que até hoje não está podendo jogar no Sport. Mas vida que segue. Chega um jogador de nome também divertido, que é o Rodrigo Lindoso, meio campo bom cobrador de faltas e que até tem uma música em sua homenagem. Ouçam abaixo:
 

segunda-feira, 20 de julho de 2015

Um time quase inteiro só de garotos da base

Sassá evoluiu bastante e agora deverá ser mais aproveitado
O Botafogo tem sido um dos clubes brasileiros que mais tem revelado jogadores. Nos últimos anos, garotos como Vitinho, Dória, Jádson, Caio Canedo, entre outros, foram para fora do país ou atuaram em outras equipes nacionais, pegando experiência. Um destes casos é o de Octávio, com passagens pelo ABC de Natal e Fiorentina, da Itáilia. Ele voltou ao clube de formação com mais bagagem e se transformou numa alternativa à carência na posição de meio campo. No jogo de sábado, o setor foi todo ocupado por atletas da base: Diérson, Fernandes, Octávio e Gegê. Na lateral direita entrou o menino Diego, que deu conta do recado. Ele poderá ser uma opção para a saída de mais uma jovem revelação, Gilberto, que está de malas prontas para a Europa. O lateral esquerdo Jean já foi testado e pode ser titular sábado com a suspensão de Carleto. O zagueiro Émerson foi bem nas vezes em que atuou. O goleiro Renan volta e meia tem uma chance quando Jefferson vai para a seleção. E no ataque, o promissor Luis Henrique é esperança de muitos gols aliados a técnica e qualidade. Ao lado dele, Sassá, de muita raça, vontade e uma certa inteligência adquirida também com experiência em outras equipes. Um Botafogo do Botafogo.

sábado, 18 de julho de 2015

Reencontro com a vitória

Luís Ricardo tem de continuar sendo aproveitado no meio
O técnico interino Jair Ventura Filho fez o que o antigo treinador, Renê Simões, nunca tentou, que era colocar o Luís Ricardo no meio. Foi com Luís Ricardo, que saiu a jogada do gol único da partida, que garantiu a vitória do Botafogo sobre o Náutico neste sábado no Estádio Nilton Santos e nos devolveu à liderança da Série B do Brasileirão. Também tiveram participações fundamentais no gol, Sassá e Lulinha, que entraram no jogo, mostrando que Jair Ventura Filho tem estrela e soube mexer na equipe. Lulinha foi abençoado ao marcar no primeiro toque na bola. Gegê, de altos e baixos, foi outro que participou do lance chutando para rebote do goleiro, que Lulinha aproveitou. Gegê, que irrita em muitas jogadas, mas valeu a insistência. Pimpão, que caiu de rendimento, está de saída para o mundo árabe. Hoje foi substituído - teria sentido - mas deve ter saído para ser aplaudido. Agradecemos pelos serviços prestados. Vai fazer falta. Sobre a garotada, o Octávio foi bem no 1º tempo, mas na 2ª etapa teve uma queda, provavelmente ocasionada pelo cansaço à medida que não vinha jogando. Gostei do lateral direito Diego, habilidoso, de bastante personalidade. Diérson parecia nervoso, mas é firme. Fernandes uma decepção. Acreditava mais nele. Tem qualidade, mas precisa ser mais ativo. Luís Henrique, depois da bela estreia, já vive um jejum, nada que atrapalhe sua promissora trajetória. É isto. Vamos nessa. Um novo ciclo se inicia. Segunda serão apresentados mais dois reforços. Uns se vão, outros chegam. E vida que segue. Sempre com o amor eterno ao Fogão!

quinta-feira, 16 de julho de 2015

Negócio del "Chino"

O novo matador do Fogão, Álvaro Navarro, "El Chino", que tem uma semelhança física com Lodeiro - coincidência foi trazido pelo mesmo empresário do antigo jogador do clube - porém bem mais alto, joga com a camisa 20, é oportunista - fez 19 gols no último campeonato equatoriano, dois pelo Defensor contra o Flamengo na Libertadores de 2007 e faz alguns gols bonitos, como podem ser vistos na compilação abaixo:

Navarro e Bazallo

O site oficial do Botafogo acaba de publicar uma nota divulgando os nomes dos dois reforços uruguaios anunciados mais cedo pelo presidente Carlos Eduardo Pereira. São o volante Gonzalo Bazallo, de 29 anos; que estava no Rentistas, do Uruguai; e o atacante Álvaro Navarro, de 30 anos, que estava no Deportivo Olmedo, do Equador. Eles serão apresentados na tarde desta sexta-feira em General Severiano.

Prêmio de Consolação

Eliminado da Copa do Brasil, o Botafogo ainda pode entrar na Sulamericana. Para tanto terá de torcer para Vasco, Grêmio, Bahia, destas equipes, apenas uma ser eliminada; e para o Ceará se classificar, nos confrontos na próxima semana. Apesar de não estarem definidos todos os times que vão disputar a competição, está previsto para hoje o sorteio da Conmebol.

terça-feira, 14 de julho de 2015

Vergonha

Este é o sentimento que toma conta de mim nesta noite. O Botafogo hoje se apequenou, como vem se apequenando nos últimos anos. Não ficar nem entre os 16 principais times da Copa do Brasil é uma vergonha. Perder em casa e ser eliminado levando um gol de letra é uma vergonha. Ficar três jogos sem fazer gol é uma vergonha. Mas tudo isto deve ter um sentido. Pois Deus escreve certo por pernas tortas de Garrincha. Quem sabe não entramos na Sulamericana e tenhamos alguma alegria na competição. Porque não aceito o discurso de que temos de nos ater à Série B. Não podemos nos contentar em só subir de divisão este ano. O botafoguense almeja títulos! Por mais que este Botafogo dos últimos anos só nos tem decepcionado, principalmente na Copa do Brasil. É uma vergonha nossa participação na competição. Hoje muita coisa deu errado. Mas nada será desculpa para a vergonha. Hoje é dia de rasgar, queimar camisa, cuspir na cara de jogadores como este Tomas, xingar o técnico Renê Simões. Hoje é dia de revolta. Vergonhoso este Botafogo. Mas precisávamos disto. Precisávamos de uma crise. De que adiantaria uma classificação depois de um 0 a 0? Para continuarmos reclamando do time sem efetivas mudanças? Só o caos leva à transformação. Precisamos nos reerguer. E para tanto precisávamos de um baque. O ano estava muito calmo. E mar tranquilo não é com o Botafogo, que precisa de tempestades, raios e trovões. Vamos Botafogo! Como diz a música: "Reage Meu Botafogo"! "Não deixa adormecer este gigante forte e bravo que existe dentro de você"!

sábado, 11 de julho de 2015

Falta meio campo

O que não pode é o time continuar jogando da maneira que está, sem criação no meio. A bola não passa pelo meio. Sai com os zagueiros e o cabeça de área, que são os que menos sabem jogar. A bola chega aos laterais e volta para trás porque ninguém no meio se apresenta. Ontem Willian Arão era quem buscava alguma coisa mas acabou expulso num exagero do árbitro. Entraram Camacho - até bem mas se machucou - e Fernandes, que melhorou o time. Vamos ver quem substituirá o Arão no próximo sábado contra o Náutico no Nilton Santos. Temos uma infinidade de meias mas nenhum deles conseguiu se firmar: Diego Jardel, Tomas, Gegê, Elvis. Daniel Carvalho tem altos e baixos. A esperança agora é o garoto Octávio. Mas antes de pensarmos na Série B temos de virar a chave, como gostam de dizer os boleiros, e focarmos na Copa do Brasil terça-feira diante do Figueirense em casa - primeiro jogo fora foi 2 a 2. Vamos Fogão!

Minimizando

Mesmo após a queda de rendimento nas últimas partidas - dois empates, duas derrotas e uma vitória de goleada no meio - as coisas parecem ainda favoráveis ao Botafogo. Tá certo que não existe mais aquela tranquilidade. Mas pelo menos nesta rodada não perderemos a liderança, já que estamos com 24 pontos e a única equipe que poderia ter nos ultrapassado, que era o Paysandu, perdeu seu jogo. Neste sábado, Bahia, Náutico e América Mineiro podem encostar com o mesmo número de pontos e devem ficar atrás pelo saldo.

quinta-feira, 9 de julho de 2015

Lulinha no lugar de Daniel Carvalho

Segundo informações da Rádio Botafogo Oficial o substituto de Daniel Carvalho, que forçou o terceiro cartão amarelo, será o Lulinha. Portanto a equipe do Botafogo que enfrentará o Bragantino nesta sexta-feira (10), às 21h50, em São Paulo, deverá formar com: Jefferson, Luís Ricardo, Renan Fonseca, Roger Carvalho e Carleto; Diego Giaretta, William Arão, Tomas e Lulinha, Rodrigo Pimpão e Luis Henrique. As notícias de que Gegê, Elvis ou Octávio entrariam e Luis Henrique poderia ser poupado não se confirmaram.

quarta-feira, 8 de julho de 2015

De bom tamanho

O resultado do jogo de ontem até que foi bom diante das circunstâncias da partida e pelos resultados dos adversários na rodada. Podíamos ter ganho, bem como também podíamos ter perdido. E o empate ficou de bom tamanho. Continuamos líderes. Nenhum time que estava no G4 ganhou. Agora é fazermos uma boa partida sexta contra o Bragantino novamente fora de casa.

sábado, 4 de julho de 2015

Um facho de luz

Bill foi embora (Graças a Deus). Rafael Oliveira chegou e não foi regularizado. E o garoto Luis Henrique, que já tinha arrebentado no Sub-17 e atuou por duas partidas no Sub-20, estreou brilhando nos profissionais, marcando dois gols, participando da jogada de outro e dando esperanças ao torcedor alvinegro de muitos gols na temporada e um futebol vistoso, bonito de se ver, de um jovem revelado no Glorioso! Precisou perdermos e levarmos olé do Macaé para tudo isto acontecer. Há coisas realmente que só acontecem com o Botafogo!

terça-feira, 30 de junho de 2015

Botafogo está atualmente em 12º na média de público como mandante no Brasil em 2015

Levantamento da equipe de estatísticas Futdados, publicado no Globoesporte.com, aponta que o Botafogo é o 12º clube no Brasil no ranking da média de público como visitante em 2015. O Botafogo está na frente de outros grandes, como Vasco, Fluminense e Santos, mas fica atrás de equipes médias do Nordeste, como Bahia, Santa Cruz e Ceará, que assim como o Alvinegro Carioca disputam a Série B. A média do Botafogo, contando os clássicos em que atuou como mandante no Maracanã, é de pouco mais de 12 mil pessoas no estádio por jogo. Confira o detalhamento: http://app.globoesporte.globo.com/futebol/publico-no-brasil/time/botafogo/

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Para acordar

Sábado tivemos um pesadelo que nos fez acordar. Acordar para as fragilidades do time. Aos poucos vamos caindo na realidade. O empate em casa semana passada encerrou os 100% no Nilton Santos. Agora a perda da invencibilidade. E o sonho de sermos campeões invictos foi por água abaixo. Em meio ao pesadelo de levarmos três gols num curto espaço de tempo sábado com os três gols saindo da mesma jogada pelo lado esquerdo da nossa defesa vivemos o sonho de empatar e até virar a partida. Sonho logo desfeito por outro cruzamento, desta vez pelo lado direito da nossa defesa, e que contou com a falha do goleiro Renan. Ainda bem que Jefferson volta. Quanto às falhas, Luís Ricardo não pode ser crucificado, visto que com as mudanças na equipe ele se acertou no 2º tempo. A marcação estava muito frouxa com o fraco Andreazzi, o perdido Arão e os lentos Fernandes e Diego Jardel. Renê escalou mal a equipe, promovendo alterações no time titular dignas de um professor Pardal. Mas às vezes é preciso errar para ver que não dá certo e descobrir quem realmente rende. Ficou nítido que precisamos de um volante. Com a saída de Mattos e Aírton não temos mais um cão de guarda. Renê vem dizendo que pretende ainda jogar sem volante. Sãbado poderíamos ter até conseguido uma virada espetacular, que não se efetivou. Mas não podemos ficar tão desprotegidos a mercê das teorias de Renê. Outra evidência é que definitivamente Vinicius Tanque está no mesmo nível de Bill e não tem condições de substituí-lo. Não à toa que foi contratado o Rafael Oliveira, que precisar estrear o mais rápido possível. O garoto Luis Henrique também é um alento de melhorias no setor ofensivo. Vamos que vamos! Ainda somos o time que mais pontuou nas duas séries do Brasileirão. Não é nada, não é nada, já é alguma coisa na qual podemos nos apegar.

sexta-feira, 19 de junho de 2015

A carruagem virou abóbora

O Botafogo voltou a ser Botafogo. Sassá voltou a ser Sassá. Bill continua o mesmo Bill. Henrique continua o mesmo Henrique. Renan Fonseca, que vinha atuando de maneira regular, saiu em falso e deixou um buraco na zaga, que resultou no gol adversário logo no início do jogo. O Botafogo empatou em boa jogada de Gilberto, que tabelou com Diego Jardel e cruzou para a cabeçada de Pimpão. Aliás Gilberto e Pimpão foram os melhores no 1º tempo. Diego Jardel quando entrava no jogo na 2ª etapa foi substituído - a meu ver erroneamente - pelo técnico Renê Simões, que insistia com Bill, que já havia perdido dois gols. Mas em seu lugar entrou o também inoperante Henrique. Por sorte ou azar não completamos a 13ª vitória seguida no Nilton Santos. Chegamos aos 20 pontos em 8 jogos, o que diminui nossa média, que era de um pouco mais de 90% e agora está em pouco mais de 80%. Em alguns momentos parecia que o time ia conseguir a virada, mas do outro lado estava um adversário empenhado, veloz e enjoado. Temia até por uma derrota, o que seria muito pior. Eles tiveram um gol mal anulado e nós um pênalti ao nosso favor não marcado. O juiz deixou o jogo correr, quase não marcava faltas. Tivemos mais de 70% da posse de bola, mas criamos pouco. Luís Ricardo mal. Gilberto caiu no 2º tempo. Daniel Carvalho não acertou nada. Enfim, uma noite para esquecer ou aprender com os erros.

quarta-feira, 17 de junho de 2015

De virada, Fogão vence o Ceará pelo Brasileirão Sub-20

De virada é mais gostoso. E foi assim que o Botafogo conseguiu sua primeira vitória no Brasileirão Sub-20 na tarde desta quarta-feira (17) no Estádio Nilton Santos sobre o Ceará, que abriu o placar logo no início da partida. O Botafogo empatou já no fim do 1º tempo e virou na 2ª etapa com os dois gols marcados por Lukinhas.

Figuras conhecidas do torcedor como o zagueiro Igor Rabello, o lateral direito Diego e o volante Dierson, que já atuaram pelos profissionais, jogaram, bem como o promissor Luis Henrique, que se destacou no Sub-17. Mas o destaque do jogo foi o lateral esquerdo Yuri.

Com o resultado o Botafogo chegou aos 4 pontos e está em 3º no grupo, sendo que duas equipes se classificam para a próxima fase. Na próxima quinta encara o Cruzeiro fora de casa.

Atualizado com inserção e correção de informações.

Mudou de novo: Fogão joga em Macaé dia 27



Desde a noite de ontem estava sabendo, graças a meu amigo Cassius, torcedor doente do Macaé e já convoquei alguns amigos pelo Face. E agora, faço a mesma coisa aqui no blog.
A partida entre Macaé e Botafogo, válida pela nona rodada da Série B do Brasileirão, será realizada no Estádio Cláudio Moacyr de Azevedo, o Moacyrzão. A data e o horário permanecem os mesmos, ou seja, dia 27, às 16h30.
O Macaé desejava levar o duelo para o Mané Garrincha, em Brasília, mas, de acordo com a diretoria, a empresa que havia comprado o evento não efetuou nenhum pagamento até a data acordada, o que fez a equipe desistir da ideia. 
A notícia está no GloboEsporte.com .
A intenção é colocar a carga máxima de ingressos à venda, que é de 15 mil.Que a torcida botafoguense da região faça sua parte!
Quem vai??

terça-feira, 16 de junho de 2015

Tudo dando certo

Na abertura da 8ª rodada do Brasileirão da Série B, dois adversários diretos do Botafogo, Náutico e Paysandu, que estão no G4, empataram em 1 a 1 na noite desta terça-feira (16) na Arena Pernambuco.

Com o resultado, o Botafogo manteve-se isolado na liderança da competição com 19 pontos.

Náutico e Paysandu têm respectivamente 17 e 16 pontos e um jogo a mais. Em quarto vem o Sampaio Corrêa com 14 pontos. O Bahia, outro forte adversário, também tem 14 pontos.

Toques rápidos

Algumas informações desta quarta-feira, colhidas da Rádio Botafogo Oficial, Programa Fogo na Rede 2ª edição:

*Conforme se previa, o time para o jogo desta sexta-feira, às 21h50, no Nilton Santos, contra o Boa, deverá ter mesmo como única alteração a entrada do zagueiro Roger Carvalho no lugar de Marcelo Mattos. Com isto, Diego Giaretta será deslocado para a cabeça de área. Marcelo Mattos, que mais uma vez não treinou, está de saída do clube, que pretende rescindir o contrato com o jogador, que tem um alto salário e não vem rendendo bem.

*A partida contra o Macaé fora de casa válida pela 9ª rodada no dia 27 de julho (sábado), que havia sido transferida para Brasília, voltou para o Moacyrzão em Macaé em virtude da empresa que comprou a partida não ter pago na data determinada. Uma boa oportunidade para os torcedores do Norte Fluminense marcarem presença. A Fogo Zap já confirmou presença.

*Por fim, o Botafogo enfrenta o Ceará nesta quarta-feira (17), às 15 horas, no Nilton Santos, pelo Brasileirão Sub-20. O confronto terá transmissão exclusiva da Rádio Botafogo Oficial. O Botafogo soma apenas 1 ponto na competição. Obteve um empate na 1ª rodada diante do Palmeiras em casa, jogo no qual levou um gol de pênalti no final; e foi derrotado na última quarta-feira pelo Goiás fora de casa por 2 a 1 - depois de estar perdendo por 2 a 0, diminuiu o placar. Se vencer o Ceará nesta quarta ainda poderá ter chances de se classificar para a 2ª fase - classificam-se duas equipes de cada um dos quatro grupos de cinco times.

quarta-feira, 10 de junho de 2015

Meta: 100 pontos

Pode parecer um delírio, mas é possível!

Estou colocando como meta para o Botafogo na Série B fazer 100 pontos, com 31 vitórias e 7 empates, portanto nenhuma derrota, o que faria de nós campeões invictos e com uma pontuação jamais alcançada no Brasileirão.

A continuar nesse embalo, poderemos chegar à marca almejada.

São seis vitórias e um empate em sete partidas.

Uma média de mais de 90% de aproveitamento.

Em 35 rodadas, fazendo um prognóstico com a manutenção da mesma média de aproveitamento atual, teríamos 30 vitórias e cinco empates, restando três rodadas para o fim do campeonato, jogos os quais poderíamos empatar.

Mas em se considerando que teremos partidas difíceis, principalmente fora de casa, ao longo da caminhada, devemos aceitar que em algumas delas podemos tropeçar, o que baixará a média.

Mas por enquanto temos uma boa "gordura", levando-se em conta que no ano passado por exemplo quando fomos rebaixados fizemos apenas 34 pontos, média de menos de 30%.

Outra meta é nos mantermos 100% no Nilton Santos.

Fogo Zap Campos

Galera do Fogo Zap Campos, grupo de torcedores do Botafogo que se comunica pelo WathsApp, reunida no Quiosque Nosso Quintal, no Parque Leopoldina, em Campos-RJ, para assistir à vitória de ontem por 1 a 0 sobre o Oeste fora de casa

Biriba vs Pretinho

Na última rodada da Taça Guanabara, que acabou com o título para o Botafogo, postei um texto mórbido, que até assustou o assíduo e praticamente único comentarista do blog, o amigo André, do blog parceiro Opinião Botafoguense. Na oportunidade contei uma história que teve como personagem principal o cachorro Pretinho. Nesta terça-feira (9), Pretinho voltou a aparecer em frente à casa dos meus pais. Mas desta vez não me rendi aos encantos de Pretinho. Explico melhor.

No tal jogo em que Pretinho apareceu pela primeira vez, o Botafogo foi campeão ao vencer o seu jogo por 1 a 0 e contar com o tropeço do rival Flamengo, que empatou sua partida em 0 a 0. Na ocasião, eu cheguei a atribuir a Pretinho a conquista. Ledo engano. Ontem percebi que quem realmente interfere para as vitórias do Botafogo é o velho Biriba, que nos acompanha em todas as partidas do Botafogo desde 2004, quando havíamos voltado da 2ª divisão.

Minha esposa falou e é verdade. Pretinho foi mandado. Cheguei à conclusão que Pretinho, com seus olhos de coisa ruim, foi enviado pelo pessoal da beira da lagoa para tentar atrapalhar as coisas para o Botafogo. Daquela vez o nosso adversário era justamente o time que se veste de pombagira. E ontem, a equipe que estava do outro lado do campo vestia rubro-negro e tinha o escudo muito parecido com o do vela de macumba. Portanto, vá de reto desgraçado. Sai daqui que aqui é lugar de Biriba.

domingo, 7 de junho de 2015

Time vai se ajustando

Muito mudou da equipe que goleou o CRB na 2ª rodada
Após uma vitória tranquila por 3 a 0 sobre o lanterna Mogi Mirim na sexta-feira (5), que manteve o Botafogo na liderança da Série B do Brasileirão com 16 pontos (5 vitórias e um empate), a equipe alvinegra já volta a campo nesta terça-feira (9), às 21h50, para enfrentar o Oeste fora de casa, completando uma maratona de quatro partidas em duas semanas. Depois ficaremos 10 dias sem jogar e só voltaremos a atuar contra o Boa em casa no dia 19, uma sexta-feira, também às 21h50.

O time que jogou na sexta, com algumas alterações pode ser o nosso time base. Daniel Carvalho, que  voltou e iniciou a jogada do primeiro gol com um belo passe em profundidade, dá mais qualidade à equipe. Lulinha é um meia atacante que chega bem na frente e tem marcado os seus gols. A zaga, apesar de não ter sido incomodada, parece ficar mais segura com Roger Carvalho. O que tem de ser definido é quem irá atuar na zaga central, pela direita, já que os dois, ele, Roger Carvalho, e o Renan Fonseca, são destros. Renan Fonseca já mostrou que se sai melhor atuando pelo lado direito.

Na cabeça de área, Diego Giaretta também já provou que rende mais, dá mais dinamismo à equipe do que Marcelo Mattos, que já é consenso que não tem o mesmo vigor de antigamente. O negócio é saber se o técnico Renê Simões vai querer barrar Marcelo Mattos. Willian Arão volta de suspensão e retoma naturalmente a titularidade absoluta no lugar do fraco Camacho, que não tem condições nem mesmo de ser banco a se considerar que temos outras opções no elenco e da base, como é o caso de Fernandes, principalmente, e Andreazzi.

Na lateral esquerda, Pedro Rosa já conta com a impaciência da torcida e Luís Ricardo entrou muito bem, portanto deve continuar enquanto Carleto não volta. Gilberto tem sido um dos melhores jogadores do time, bem como Rodrigo Pimpão, que quando aparece é para decidir. E penso que com as voltas de Jéfferson, claro, e Luis Henrique das respectivas seleções, estes devem ocupar suas vagas nos lugares de Renan e Bill, que ninguém aguenta mais.

quarta-feira, 3 de junho de 2015

Brasileirão Sub-20: Botafogo empata com o Palmeiras no Nilton Santos

Na estreia da 1ª edição do Brasileirão Sub-20 organizado pela CBF - antes a competição era organizada pela Federação Gaúcha - o Botafogo empatou em 1 a 1 com o Palmeiras nesta quarta-feira (3) no estádio Nilton Santos. A equipe comandada pelo técnico Maurício Ferreira volta a campo na próxima quarta-feira, dia 10, às 15 horas, para enfrentar o Goiás fora de casa.

Purgatório necessário


Uma vitória para levantar o moral da equipe. O Botafogo na noite desta terça-feira (2) foi heroico. E o herói foi Rodrigo Pimpão, que saiu de campo emocionado por ter marcado nos acréscimos contra o clube e na cidade que o revelou.

O jogo parecia se encaminhar para uma vitória tranquila do Botafogo, que marcou seu gol, assinalado contra numa jogada que contou com a participação de Bill.

O Botafogo dominava as ações, teve chances de ampliar o marcador, mas numa falha do lateral esquerdo Pedro Rosa, que perdeu a bola e ainda cometeu um pênalti infantil, sofreu o gol do empate.

O Paraná pressionou, mas a partida foi para o intervalo com a igualdade no placar. O Botafogo voltou com o mesmo time, mas pior. O Paraná pressionava ainda mais. Renê percebeu que o time estava mal e colocou Lulinha no lugar de Diego Jardel.

Mas Lulinha não se encontrou. O cenário piorou quando Willian Arão foi expulso após reclamar acintosamente e levar dois cartões num mesmo lance, um exagero do árbitro, mas que deve estar previsto na polêmica nova regra.

Quando parecia que o Botafogo perderia a partida – o Paraná foi para cima e Renê enfim tirou Bill, que errava tudo, mas para colocar o zagueiro Roger Carvalho – já havia trocado Elvis por Tomás, que também nada fez – eis que Rodrigo Pimpão ganha uma bola, chuta de primeira e acerta o canto direito do goleiro, que aceita.

Uma vitória já improvável quando tudo parecia dar errado. Se a Série B já é um purgatório necessário para o Botafogo, o sofrimento de ontem serviu também para purificar nossa alma.

segunda-feira, 1 de junho de 2015

Tabela Botafogo Início Brasileirão Sub-20

Começa nesta terça-feira (2) a 1ª edição do Brasileirão Sub-20, que contará com a presença do Botafogo, que estreia nesta quarta-feira (3), às 15 horas, no estádio Nilton Santos diante do Palmeiras.

No Carioca da categoria de juniores, a equipe do Botafogo vem de dois bons resultados em clássicos, empate com o Flamengo na Gávea e vitória sobre o Fluminense no Cefat (Centro de Formação de Atletas), em Niterói, o que manteve o Alvinegro na liderança da Taça Rio há sete rodadas do fim da fase classificatória.

Confira a tabela dos quatro primeiros jogos na competição nacional:

(Fonte: Site da CBF - Clique na imagem para ver maior)

sábado, 30 de maio de 2015

Sem fazer esforço

Aproveitando belo lançamento do meio campo de Carleto,
Arão marcou em sua jogada característica de infiltração
Com certa tranquilidade, o Botafogo passou fácil pelo Vitória da Bahia, mostrando que não terá muitos problemas para retornar à elite do futebol brasileiro. A vitória de 2 a 0 sobre o rubro-negro baiano manteve os 100% de aproveitamento em jogos oficiais este ano no estádio Nilton Santos. A torcida compareceu em número razoável, 10 mil pessoas, e fez uma festa bonita. 

O time chegou até a dar um showzinho no 1º tempo, envolvendo o adversário com um bom toque de bola e jogadas de efeito, principalmente com Gilberto e Daniel Carvalho. Inclusive Gilberto foi o melhor em campo. Pimpão também esteve muito bem. Daniel Carvalho, que ainda não consegue jogar uma partida inteira, saiu para a entrada de Fernandes, que perdeu dois gols, quando chutou mal. 

Diego Jardel que entrou bem, no lugar de Elvis. Em seu primeiro lance, arrancou, driblou o goleiro e cruzou rente à linha. Mas Bill, como sempre, não estava lá para completar. Aliás Bill nunca está no lance. Não presta prá nada. Conseguiu incríveis dois chutes a gol, mas em cima do goleiro. Todo atrapalhado, pesadão, não pode mais continuar intocável na equipe. 

Hoje Vinicius ficou no banco. Mas quem nos dá esperança é o Luis Henrique. Não vejo a hora dele voltar da seleção. Estão tentando a contratação de um atacante uruguaio, Alfaro, mas a negociação, que parecia adiantada, não avançou devido a entrada  na parada de mais um clube, este da Série A, que não teve o nome divulgado. 

Carleto, machucado, foi substituído por Luís Ricardo, que improvisado na esquerda não esteve bem – virou uma bola perigosa, que quase resultou no gol do adversário. A bola bateu na trave. Goleiro bom tem de ter sorte. A zaga, com algumas falhas normais, até que esteve numa boa tarde/noite, tirando a maioria das bolas. Giaretta ainda deixou o dele. Marcelo Mattos continua errando muito. 

Agora uma sequência com jogos às terças e sextas. Sem Jefferson, que vai para a Copa América. É continuar na mesma toada, sem sair do grupo dos 4 primeiros, liderança agora não importa muito, o negócio é arrancar no sprint final para fisgarmos este título que para muitos não é importante, mas seria simbólico 20 anos depois da última conquista nacional. Um abração e saudações botafoguenses!

quarta-feira, 27 de maio de 2015

Empate no Clássico da Rivalidade pelo Sub-20

Pela 7ª rodada da Taça Rio Sub-20, o Botafogo empatou em 1 a 1 com o Flamengo nesta quarta-feira (27) na Gávea. Com o resultado, o Botafogo se manteve na liderança da competição. Os quatro primeiros colocados classificam-se para a semifinal. Na Taça Guanabara, que equivaleu ao 1º turno, o Botafogo deixou escapar o título para o Flamengo. Os vencedores dos dois turnos fazem a grande final do Carioca da categoria.

sábado, 23 de maio de 2015

Deus nos livre de Bill

Bill não sabe nem se posicionar direito, nunca está na jogada (Foto: Lancenet)
O jogo deste sábado foi um jogo que não gerou ansiedade durante a semana, talvez pelo curto espaço de tempo entre uma partida e outra. E assim como o torcedor botafoguense, o time do Botafogo provou que é bipolar. Se na quarta-feira o time empolgou a torcida com uma reação surpreendente, hoje a equipe esteve muito mal, chegando a dar sono para quem viu em casa pela TV e frustrando a torcida de Brasília que compareceu ao Mané Garrincha. 

Eu que costumo apelar para os céus para o Botafogo ganhar não tive ânimo para acompanhar a partida e cheguei a deitar no intervalo até o início do 2º tempo. Só levantei após o chute no canto de Elvis bem defendido pelo veterano e enjoado goleiro Márcio. Renê tirou justamente Elvis, o mais lúcido do time. Tomas Bastos entrou e também arriscou um bom chute. As únicas boas chances do Botafogo no jogo, em chutes de fora da área. Porque dentro da área o inoperante Bill, este sim um verdadeiro cone, que não presta nem para fazer um pivô. Deus nos livre desta praga. Luis Henrique nos profissionais e titular já! 

Outra coisa para terminar: Como podem jogadores com estes Camacho e Pedro Rosa jogarem no Botafogo? Isto é coisa de empresário. Com a palavra o presidente Carlos Eduardo Pereira. Agora para encerrar mesmo: Aírton não pode sobrar neste time. Claramente a equipe sobe de produção com sua entrada. Tem alguma coisa errada aí. Alô Renê!

quinta-feira, 21 de maio de 2015

Excelente resultado

Foto: O Dia On Line
Ontem estava preparado para xingar meio time, principalmente o desengonçado Henrique. Bill horrível e Giaretta perdido, numa noite para esquecer, também foram mal. Mas estes dois participaram do lance do primeiro gol e podem ser absolvidos.

O Botafogo acabou conseguindo uma reação inimaginável quando a vaca alvinegra parecia já ter ido para o brejo. A combinação do calção cinza com a camisa e o meião brancos até que não ficou feio. Uma novidade é sempre bem vinda, mesmo que cause estranheza à princípio.

Quanto ao jogo em si, gostei do Aírton no 1º tempo. A equipe imprimiu um bom toque de bola, que envolveu o adversário. O garoto Emerson, apesar do gol contra – foi atrapalhado pelo companheiro de zaga – mostrou-se um jogador interessante, de certa técnica.

Demos um passo importante para a classificação para as oitavas de final da Copa do Brasil, competição onde buscamos um título inédito!

Um abração e saudações botafoguenses!

Atualizado com correção de informação equivocada quanto ao adversário na próxima fase - que se dará por sorteio - em se confirmando a classificação.

terça-feira, 19 de maio de 2015

Fim da Ilusão

Luis Henrique, o que sobrou de bom do sub 17
O time sub 17 do Botafogo, que vinha encantando os torcedores botafoguenses na Copa do Brasil da categoria, se despediu nesta terça-feira (19) da competição com a perda do título inédito até mesmo para os profissionais.

Um choque de realidade que fez o botafoguense colocar os pés nos chão e não se empolgar com o que poderia ser uma mera felicidade passageira, afinal assim como seria com o Carioca, um escapismo é tudo que não precisamos neste momento em que o foco mesmo deve ser o retorno à elite do futebol brasileiro.

A comemorar a maturidade do garoto Luis Henrique, que mais uma vez deixou sua marca e inclusive cobrou com perfeição a penalidade que lhe coube. É um alento para o futuro, o único que possivelmente vingará da equipe juvenil. Aliás o técnico Renê Simões já declarou que irá integrá-lo ao elenco principal.

A lamentar a cabeça dura do técnico Felipe Tigrão, que tirou o Wenderson, autor de dois gols, e deixou em campo o mascarado Matheus Fernandes, que - pasmem - joga na seleção e foi o autor do pênalti no final da partida que levou a decisão para os tiros livres; assim como o horrível Rickson, que foi um dos que desperdiçaram a cobrança – o outro foi o zagueiro Zyan – Isto é nome de jogador?

sábado, 16 de maio de 2015

Com a benção de Nilton de Todos os Santos

Nilton Santos eternizado: Data comemorativa dos 90 anos do ídolo deu sorte
O pouco que vi do jogo - estava de mudança para a minha casa própria no horário da partida - gostei do Elvis, do Rodrigo Pimpão - apesar da expulsão - pelas duas assistências para gol. Bill mostrou porque não pode sair do time. Centroavante é isto. Fica um tempo sem marcar mas é importante. Feliz pela estreia com gol do Lulinha. Sassá fez uma boa jogada para o primeiro gol. Meu pai disse que ele foi o melhor do 1º tempo. Jefferson como sempre seguro e tranquilo. À primeira vista o Camacho não agradou. No entanto fica a questão da superstição pelo fato de termos tido um jogador com o mesmo nome em 2003. É por aí. 

Agora teremos um jogo praticamente em casa, no Mané Garrincha em Brasília, onde temos grande torcida, partida esta com o Atlético Goianiense (mando de campo deles) que foi transferida de sexta para sábado, às 16h30, por conta do confronto pela Copa do Brasil quarta-feira, às 19h30, diante do Figueirense fora de casa. Antes na terça, às 16h30, temos a final da Copa do Brasil Sub-17 no Nilton Santos contra o Vitória.

sexta-feira, 15 de maio de 2015

Efemérides

Foto: Blog Data Fogo
Além do Dia do Botafogo e aniversário de Nilton Santos, o dia 16 de maio marca a data da despedida de um dos maiores artilheiros do Botafogo, Nilo. Foi num 16 de maio, em 1937, que Nilo fez sua última partida pelo Glorioso, contra o Olaria, empate em 2 a 2, jogo válido pelo Campeonato Carioca realizado no campo da rua Cândido Silva. Neste prélio, Nilo não marcou gol. Ele que anotou 190 tentos em 201 jogos pelo Botafogo, o que faz dele o 5º maior artilheiro do Alvinegro, sendo que em se considerando a média de gols ele fica em segundo. Ele foi o autor de quatro gols na goleada de 9 a 2 sobre o Flamengo, que vai completar 88 anos no próximo dia 29. Fez ao lado de Carvalho Leite, 2º maior artilheiro do clube com 314 gols em 447 jogos, um dos maiores ataques da história do Botafogo.

quarta-feira, 13 de maio de 2015

Molecada rumo ao título!




A molecada ontem deu mais um show e venceu o Vitória fora de casa por 3 a 1, no primeiro jogo da final da Copa do Brasil Sub-17. Luis Henrique, o artilheiro da competição com 13 gols, deixou mais um. Wenderson e Gabriel completaram o placar. O time venceu todos os jogos que disputou fora de casa no certame.
Espero que o Renê observe essa turma com carinho e cuidado. E coloque o Luis Henrique para treinar logo entre os profissionais.
Em pouco tempo, ele pega a vaga de Bill.

Seja Bem Vindo Mas Não Fale Mal do Meu Botafogo

Reproduzo postagem do Grande Blog MUNDO BOTAFOGO, do colega botafoguense português, Rui Moura: Artefatos (60)

domingo, 10 de maio de 2015

Início Promissor

Solta o grito! Grande vitória! (Foto: Site Oficial Botafogo)
Pimpão errou quase tudo no jogo. Quase, porque quando acertou foi decisivo. Fez o gol da importante vitória de 1 a 0 sobre o Paysandu fora de casa neste sábado. Começamos a Série B com o pé direito.

Aos 41 minutos do 2º tempo, Carleto fez um bom cruzamento (Aleluia!) e Pimpão, que vinha mal, aproveitou ao se antecipar ao marcador e com um leve toque colocar no cantinho. Marcelo Mattos, que também vinha mal, foi quem passou a bola para o lateral esquerdo do Fogão cruzar. Mattos após este lance cresceu na partida e efetuou oportunos desarmes.

Daniel Carvalho entrou bem e melhorou o time. Foi dele a inversão de jogo no lance do gol. Gilberto fez um bom 1º tempo, mas caiu de produção na 2ª etapa. Talvez cansado e com cartão, deu lugar a Luís Ricardo, que pouco fez. Sassá substituiu Fernandes - de alguns brilharecos - e logo na primeira jogada arriscou um bom chute. Diego Jardel buscava jogo, mas não tinha com quem dialogar. A zaga não foi muito incomodada. O time, bem armado por Renê, jogou com a marcação adiantada e ganhamos a maioria das bolas pelo alto. Jefferson mais uma vez salvando. O adversário teve um gol anulado num lance duvidoso. Mas a arbitragem conduziu bem o jogo, de pouco cartões.

sexta-feira, 8 de maio de 2015

Botafogo só terá uma partida transmitida pela Globo nas 10 primeiras rodadas da Série B

As 10 primeiras rodadas da Série B, que já foram desmembradas - as outras ainda não têm datas e horários confirmados, trazem - a não ser que haja alguma alteração - o Botafogo com apenas um jogo transmitido pela Globo, o da 4ª rodada, dia 30/5, um sábado, às 16h30, contra o Vitória no Nilton Santos. Quem tem tv por assinatura, mesmo que não compre o pacote do PFC, poderá acompanhar as partidas, visto que Sportv e/ou Rede TV transmitirão os jogos, pelo menos até a 10ª rodada. Mas o negócio é quem puder ir ao estádio!

Palmeiras vira filial de luxo do Fogão!


Sempre tive simpatia pelo Palmeiras em São Paulo. Desde moleque, quando fazíamos campeonatos de botão lá em casa, com meu pai e 2 irmãos. O goleiro era Leão, um dos melhores que vi na posição. Era meu ídolo, já que ainda não tinha descoberto meu faro de artilheiro e curtia ficar no gol.
Os anos passaram, mas a simpatia continua a mesma. Só que neste ano tem um sabor especial. 
Depois da chegada de Oswaldo de Oliveira, um dos meus técnicos preferidos, até porque fez um belo trabalho no Botafogo, outros ex-alvinegros desembarcaram no Palestra: Lucas, Gabriel e Rafael Marques. O primeiro saiu por não receber salários no ano passado. O segundo, após o rebaixamento. E Rafael Marques, após curta passagem no exterior (acho que na China...).
Eis que ontem, mais um ex-jogador com boa passagem do Fogão fechou com a Palmeiras: O meia Fellype Gabriel, que chegou a ser cogitado em General Severiano.
Em comum, o fato de todos eles terem participado de bela campanha do Botafogo em 2013, que nos levou à Libertadores.
Desta forma, assumo minha torcida pelo Palmeiras este ano na Série A. 
Só falta daqui a pouco contratarem o Seedorf.

quinta-feira, 7 de maio de 2015

Fogão na final da Copa do Brasil Sub-17

Botafogo goleou o América Mineiro pelo placar de 4 a 0, três gols do artilheiro Luís Henrique, na noite desta quinta na Arena do Jacaré em Sete Lagoas e está na final da Copa do Brasil Sub-17. Vai enfrentar o Vitória da Bahia nas duas próximas terças-feiras.

Agora o ano começa de verdade!




Vamos ser sinceros: nem o mais otimista dos botafoguenses (existe algum?rsrs) poderia imaginar que estaríamos disputando o título do Campeonato Carioca com um time montado às pressas no começo do ano.Noves fora as acusações de sermos beneficiados pelo fato (a meu ver, injustificável e deplorável) de apoiar as travessuras do Sr. Rubens Lopes no comando da FERJ. Isso é, com todo respeito, até porque alguns são amigos ou pessoas que considero muito, coisa de urubulino ou tricolete frustrado, visto que os dois times foram muito ajudados por árbitros e tribunais nos últimos anos. Desta forma, digo que estou muito feliz com o começo de ano alvinegro. Sabemos que a realidade financeira do clube é sofrível e o elenco que está sendo montado é para a disputa da Série B. Então, é chegada a hora!
No próximo sábado a disputa começa. Acho ótimo o fato de estrearmos contra um time de tradição e enorme torcida, como o Paysandu. Será um ótimo teste para a equipe. Nestes primeiros 5 meses do ano, o jogador que mais me agradou com a camisa do Fogão não deverá estar em campo: Willian Arão. Mas acho que Renê Simões, que vem calando minha boca (só não entendi a escalação do Luis Ricardo no domingo), pode escalar o Fernandes ali que o garoto está bem. Mas é uma competição longa e que deve ser priorizada. Sou realista, ou como bom botafoguense, pessimista, quanto às chances do time na Copa do Brasil, já que Capivariano não conta. A prioridade é subir para a Série A! 
Descontando o fato de termos jogado contra um adversário de baixíssimo nivel técnico, acho que Daniel Carvalho se mostrou bem nos 2 jogos contra o Capi. Muito longe do que já foi nos melhores dias, mas deverá ser útil em alguns jogos mais cascudos. Tem experiência e habilidade. Mas precisamos URGENTEMENTE de um camisa 9 de responsa! Bill não dá! Sassá não dá! Henrique, muito menos. Pimpão precisa de alguém ali para ajuda-lo. Quem é esse cara? Não sei. Mas que chegue logo. 
Despeço-me, revelando minha alegria de voltar a postar neste espaço glorioso. Encontrei-me com o amigo Wesley na vitória do Americano semana passada e ele me cobrou isso. Está paga a fatura, amigo! Mas voltarei outra vezes. Até porque teremos muito assunto até vermos Maitê Proença como veio ao mundo, no fim do ano...
Saudações orgulhosamente alvinegras, de um botafoguense que agora é sócio torcedor!
Façamos nossa parte! Só criticar não dá!

Desculpados

Foto: Site Oficial B.F.R.
Primeiramente quero me desculpar com os leitores do blog pela maneira como me referi ao time no título da postagem anterior. Estava ainda de cabeça quente após a perda do título domingo. Muitos podem não dar importância para o Carioca, mas eu o considero um campeonato que tem seu valor, ainda mais se levarmos em consideração que estávamos disputando justamente com o adversário na final em número de conquistas.

Sou na maioria das vezes condescendente com o clube e o time, mas pelo fato de me colocar passionalmente em relação às coisas que envolvem o Botafogo acabo por ser ou 8 ou 80. Refletindo durante a semana entendi que realmente foi melhor não termos sido campeões agora. Vendo a festa do Vasco com direito à presença de boa parte do elenco em programas esportivos, percebi que o Botafogo não podia viver esta euforia.

Afinal tínhamos um jogo no meio de semana pela Copa do Brasil e a estreia no Brasileirão da Série B no sábado. A minha indignação foi devido ao que considerei falta de seriedade principalmente no lance do primeiro gol e logo no final de um tempo em que a partida ainda estava em aberto. Mas agora não adianta chorar o livro de Chico de Buarque.

Nesta quarta depois dos 3 a 0 o time deixou de jogar mostrando falta de ambição. No que a emissora, única que transmitiu a partida, passou até a mostrar lances de outros jogos. Mas fiquei satisfeito por mais uma boa partida de Daniel Carvalho, o que nos dá esperança. Legal também o Luís Ricardo ter marcado um gol. E a disposição do Sassá.