domingo, 27 de fevereiro de 2011

O juiz que não estraga roteiro

Cássio Peixoto fez o alerta em comentário na postagem “Bola prá frente”, domingo passado. Preferi aguardar um pouco para também me posicionar sobre o sempre polêmico tema “Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro”.

Esperei para ver detalhadamente o que aconteceria na final da Taça Guanabara, envolvendo o Boavista e aquele pessoal da gávea. Time por time, óbvio que a equipe da Região dos Lagos fica atrás. Favoritismo? Claro que não era dos alviverdes de Saquarema.

Pra dizer a verdade, o Boavista perde fácil em todos os critérios escolhidos para objeto de comparação. Isso é fato, não há o que se discutir. O que me chamou a atenção foi a escalação do árbitro para a final: Marcelo de Lima Henrique.

Sim, o mesmo juiz que roubou descaradamente o Botafogo na decisão do Campeonato Carioca de 2007 ao anular um gol legítimo de Dodô. Seria o gol da vitória, do 3x2. Além de assegurar o empate no tempo normal, Marcelo de Lima Henrique ainda expulsou o cobrador oficial, tirando-o da decisão por pênaltis. Deu no que deu.

Após o lamentável episódio, uma foto de Marcelo trajando camiseta preta circulou na internet em uma montagem que pôs tarja vermelha e o escudo do Flamengo na roupa. Essa imagem voltou à tona recentemente, quando ele foi anunciado para apitar Flamengo x Vasco, pelo primeiro turno da Taça Guanabara conquistada hoje pelos “mulambos”.

É fake. Fácil descobrir isso em um simples detalhe: a tal tarja vermelha não tem dobras, ao contrário da camiseta. Apesar disso, já houve um debate tremendo na internet antes do clássico Flamengo x Vasco. A Federação manteve a escalação do juiz mesmo com todo rebuliço virtual. Quis mostrar que esse tipo de pressão não atinge a entidade.

Até aí, nada demais. O que causou estranheza foi a escolha de Marcelo de Lima Henrique para a decisão de hoje. O histórico dele em relação ao rubro-negro é dos piores. Um verídico; outro não, mas capaz de gerar suspeitas e discussões acaloradas. Por uma simples questão de preservação da imagem da entidade, de ética mesmo, seria prudente que ele não fosse o apitador da final. Mas foi.

E, novamente, errou, e muito, a favor do Flamengo. No primeiro tempo um jogador do Boavista fez falta por trás. Cartão amarelo nele. Correto. Poucos minutos depois, Thiago Neves fez exatamente a mesma falta. Cadê o cartão? Léo Moura repetiu a dose, em jogada muitíssimo parecida. Recebeu cartão? Claro que não.

No lance em que Frontini foi justamente expulso, Renato também mereceria um cartão amarelo porque levantou de forma imprudente a perna e atingiu o jogador do Boavista no rosto. Renato não levou cartão porque já tinha um. Teria que receber o cartão vermelho. E o que aconteceu? Exagerou no fingimento da agressão, saiu de campo, voltou e ficou tudo por isso mesmo.

O muito pior estava por vir: o zagueiro Gustavo levou uma rasteira na área adversária. Pênalti claríssimo. E o que fez Marcelo de Lima Henrique, com o jogo já 1x0 para o Flamengo, gol de Ronaldinho Gaúcho? Não estragou o roteiro. Assinalaria ele uma penalidade a favor do Boavista, que poderia causar o empate, no finzinho do jogo? Lógico que não! Por essas e por outras é que fica difícil levar a Federação a sério.

4 comentários:

  1. Álvaro, só uma correção: o árbitro que fez toda aquela "cagada" em 2007 foi o Djalma Beltrami. Anulou um gol legítimo do Botafogo e ainda expulsou o Dodô, que fizera o gol.
    O Marcelo de Lima Henrique apitou a final da Taça GB 2008.
    Agora, com relação à partida de hoje (não assisti), você esperava que a arbitragem marcaria pênalti contra o time da Gávea, no final do jogo, depois daquela cotovelada antológica do Renato Abreu no último domingo?
    Abraço!

    ResponderExcluir
  2. ACRESCENTANDO O COMENTÁRIO DE IATHA...O MARCELO DE LIMA HENRIQUE, RELAMENTE APITOU EM 2008, SÓ RESSALTANDO DA MESMA FORMA ELE METEU A MÃO NO BOTAFOGO, FOI NESTE JOGO QUE GEROU A POLÊMICA DO XORORÔ, ENCABEÇADA PELO BABACA DO SOUZA, QUE DEPOIS DESTE EPISÓDIO, ESTÁ INDO MUITO BEM EM SUA CARREIRA...FICANDO NO BANCO DO BAHIA...AHAU

    ResponderExcluir
  3. Acertei o ladrão. Só errei o roubo. Rs

    ResponderExcluir
  4. Tem outro detalhe, a foto em questão que você citou foi mesmo uma montagem, mas a foto em que Marcelo de Lima Henrique abraça uma mulher e uma criança, - ele usa uma camiseta do Flamengo, da Nike, do estilo camelô - não parece ser uma montagem, foi tirada, segundo o pessoal da Fúria, do Orkut da esposa do Marcelo...

    ResponderExcluir