sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Procura-se um novo ídolo

Na quarta-feira(29), o Botafogo enfrentará o Americano, às 19h30, no Estádio Godofredo Cruz, em Campos, pela 1ª rodada da Taça Rio. E não terá seu ídolo Loco Abreu, que estará servindo à Seleção Uruguaia no amistoso contra a Romênia, em Bucareste. O fato de Loco não jogar em Campos me levou a pensar no que será do Botafogo sem ele. O botafoguense Márcio Guedes, em sua coluna de sábado no Jornal O Dia, já alertava que Loco está em fim de carreira. Com 35 anos- vai fazer 36 este ano – não deve jogar por muito mais tempo. Aí eu pergunto a vocês: quem será nosso ídolo quando o Loco se aposentar? A decepção pela eliminação da Taça Guanabara nesta quinta para o Fluminense só não foi maior porque sentia que uma hora o tabu contra nosso freguês ia acabar (Nos últimos anos sempre temos eliminado os flor). Eles ainda continuam com um jejum de vitórias em clássicos. O pênalti desperdiçado por Loco, o terceiro do ano passado para cá, pode ser um sintoma de que ele já não é mais o mesmo. A sua contusão ainda não foi bem explicada. Voltando à pergunta do final do segundo parágrafo. Devemos lembrar que Túlio Maravilha voltará ao Botafogo quando estiverem faltando sete gols para ele marcar o milésimo. Aí eu pergunto também: Até quando vamos viver do passado? Os antigos lembram Garrincha e nós nem tão novos assim insistimos em idolatrar Túlio, que também está em fim – e bota fim nisso – de carreira. A esperança – e no futebol sempre resta alguma – é que Jóbson – que poderá jogar depois do dia 6 de março – mostre todo seu bom futebol e nos faça feliz. Quem sabe ele, enfim, se torne nosso novo ídolo. Sei que essa análise pode não ser oportuna e não refletir a realidade por conta da cabeça inchada por ontem ainda, mas trata-se de um assunto – a futura carência de um ídolo – que precisa ser colocado em pauta. Prá terminar, quero dizer que não poderia mesmo o Botafogo sair vitorioso ontem, afinal a camisa 7 não entrou em campo. Com Maicosuel lesionado e suspenso, a mística camisa alvinegra foi esquecida. E sem ela, o Botafogo não é Botafogo.

7 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Boa reflexão, amigo Wesley.
    Fosse Jobson um cara com a cabeça no lugar, estaria na minha lista de candidatos a ídolo. Joga muito o moleque. Mas prefiro esperar um pouco mais para ver até onde as coisas vão.
    De qualquer forma, estarei no Godofredo Cruz na quarta.
    E poderíamos reunir a turma do blog e assistirmos o jogo juntos.

    Saudações alvinegras

    ResponderExcluir
  3. Caros Wesley, Netão e demais membros do Blog: combinei com o amigo e também alvinegro Hugo Soares de irmos ao Godofredo Cruz na quarta-feira. Podemos, sim, marcar um grande encontro dos colaboradores e assistirmos juntos. Acho ótima a idéia. Quanto a análise de Wesley sobre Loco Abreu e a futura carência de um ídolo, achei pertinente. Só que como Loco se cuida e dificilmente se machuca, creio que jogará ao menos mais duas temporadas inteiras (essa e a outra). Só não sei se todo o tempo no Botafogo. Afinal, ele declarou que quer pendurar as chuteiras no Nacional, do Uruguai, seu clube de coração. Sobre Jobson, além de colocar a cabeça no lugar, ele vai precisar jogar mesmo muita bola e conquistar ao menos um título importante para tornar-se um ídolo de verdade. O problema é que se conseguir, provavelmente partirá rapidinho rumo à Europa. Enquanto isso, vamos que vamos. Com mais dois laterais (um para cada lado), um zagueiro e um volante, creio que passaremos a ter um elenco competitivo e com opções em todas as posições. Aí, sim, dá para sonhar com uma conquista importante nesta temporada. Vamos que vamos.

    ResponderExcluir
  4. Galera só um aviso...o jogo será na quinta...a nossa maravilhosa federação mudou...será no mesmo horário, só que na quinta valeu!!

    ResponderExcluir
  5. Realmente mudou. Meu pai tinha me avisado ontem. Já está no site da FFERJ. Domingo contra o Volta Redonda - jogo da Globo - será em São Januário, pois na véspera o Engenhão abrigará um evento, "Festival de Verão".

    ResponderExcluir