quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Minha seleção dos piores jogadores que vi no Botafogo

Fotomontagem: Antônio Leudo
Nesse momento em que os torcedores vaiam um jogador habilidoso - e novo, como o Felipe Menezes, relembro alguns jogadores "marcantes" - verdadeiras barangas - que passaram pelo Glorioso. Para que sejamos menos críticos com o time atual, um dos melhores dos últimos anos. Esta é a minha lista dos 11 piores de todos os tempos do Botafogo, que vi jogar ou ouvi falar pelo meu pai. Júlio César (goleiro que estreou pegando pênalti num clássico vovô contra o Fluminense, sendo capa do caderno de esportes do Globo, que estampou em letras garrafais “Surge um goleiro”. Depois viria a falhar em dois jogos decisivos, ambos no ano de 2007, em que o Botafogo tinha um timaço (Dodô, Zé Roberto, Lúcio Flávio em boa fase, entre outros) comandado por Cuca, mas não tinha goleiro. Um dos jogos decisivos em que ele falhou foi na semi-final da Copa do Brasil contra o Figueirense, em que também fomos roubados pela bandeirinha Ana Paula de Oliveira. O outro jogo foi na final do Carioca contra o Flamengo em que ele cometeu uma falta, pênalti salvo engano, e foi expulso. Lateral direito: Perivaldo. Tem o que vi jogar no início da década de 1990 e que foi campeão da Conmebol, naquele time que terminou na lanterna do Brasileiro do mesmo ano e só não foi rebaixado porque naquele ano não teve rebaixamento. Tem o outro do final da década de 70, início de 80. Esse, o Peri da Pituba, não vi jogar. Chegou a ser convocado para a Seleção. Mas soube que errava muitos cruzamentos. Novidade para os dias de hoje né? Zagueiros: Márcio Teodoro ou “Tiadoro”, que entregou uma bola no pé de Romário na final da Taça Guanabara de 1995. E Émerson, que marcou dois gols contra, na semi-final da Taça Rio de 2009 e na primeira partida da final do Carioca, também de 2009, ambos jogos contra o nosso arqui-rival Flamengo. Lateral esquerdo: Oziel. Revelado pela Cabofriense, foi para o Botafogo, onde disputou a Série B de 2003. Era vaiado todo jogo. Cabeças de área: Galeano. Perdeu um pênalti no Brasileiro de 2002, num jogo se não me engano contra o próprio Palmeiras, que o revelou, em que precisávamos do resultado. No final, acabamos rebaixados. Fahel: Nos livramos de um carma. E no jogo contra o Bahia, onde ele foi jogar, ele marcou no final contra nós. Justiça seja feita. Fez dois gols importantes contra o Fluminense em semi-finais da Taça Rio. Mas é um jogador muito limitado. Pesadão, chega sempre atrasado nos lances, faz muitas faltas. Um horror. Meias: Adriano Felício e Gláuber, ambos vindos do Volta Redonda. Dos pés deles não saía nada. Adriano Felício era o tipo de jogador que não sabia chutar. Foi titular em vários jogos, mas não conseguiu fazer nenhum gol. Gláuber entregou um jogo contra o Flamengo. Para ser justo, num jogo contra o Americano, aqui em Campos dos Goytacazes-RJ, onde nasci e moro, xinguei tanto ele na descida do ônibus, que ele fez um partidaço. Atacantes: Meu pai lembrou de Puruca. Esse não vi jogar. Mas meu pai falou que era muito ruim. O outro, da minha época, é Jean Coral. Esteve no Botafogo recentemente. Disputou várias partidas e não conseguiu fazer nenhum gol. Ainda esqueci do ponta direita Cremílson, que não vi jogar, mas pelas histórias do Nilton Severiano, personagem do Lance, que tem um cachorro com esse nome, imagino… Wesley Machado Jornalista PS: Lembrem de outros nomes e escalem seus times de pernas de pau nos comentários!

8 comentários:

  1. Permita-me, caro amigo.

    Júlio César (2007)
    Elizeu (Jogou a Série B)
    Thiago Coelho (Vivia fazendo gol contra)
    Emerson (O dos gols contra)
    Lira (2006, veio do Acadêmica-POR)
    Rodrigo Sá (Jogou em 2008)
    Eliseu (Jogou em 2010 e entregou contra o Atlético-PR)
    Capixaba (Cuca o trouxe em 2006)
    Esquerdinha (Meia que veio do São Caetano em 2002)
    Delani (O primo do Kaká)
    Escalada (O Leitão)

    Téc: Mauro Galvão

    ResponderExcluir
  2. Boa, digo, muito ruim, Matheus! Tinha esquecido do volante Elizeu, que como você lembrou, entregou aquele gol contra o Atlético-PR. Certamente pior do que o Galeano, que pelo menos fez o gol da vitória sobre o Gama no Maracanã em 2002, jogo esse em que eu estava presente no estádio com meu pai e meu irmão flamenguista. Ah! Rapá - como diria o tetracampeão e atual deputado estadual Bebeto - lembrei do Willian, que bateu aquele pênalti ridículo contra o Fluminense pela Sul-Americana. Você também lembrou do técnico - tinha esquecido. O meu escolhido é o Mário Sérgio que - salvo engano - perdeu todas numa curta passagem recente em que demitimos o Cuca e tivemos de trazê de volta com urgência.

    ResponderExcluir
  3. Júlio César, Alessandro, Márcio Theodoro (Odvan), Emerson (Márcio Rozário) e Oziel; Elizeu, Adriano Felício e Esquerdinha; Delani, Jeal Coral e Escalada. Técnico - Ricardo Barreto (ex-técnico do América de Três Rios e do Americano, de Campos).

    ResponderExcluir
  4. Odvan, bem lembrado Álvaro, tinha esquecido dele! Alguns meus bateram com os seus.

    ResponderExcluir
  5. Wilson Jr; Jorge Perreco, Mongol, Márcio Teodoro e Galego; Pino, Nick, Bob e Regílson; Reginaldo Pinguim e Pardal.

    E ainda monto um banco de reservas: Niño, Eliomar, Rossato, Gerson Gottardo. Gedeil, Esquerdinha e Tico Mineiro

    Está bom assim?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse time acho que foi o pior de todos! kkkkk

      Excluir
    2. Esse time acho que foi o pior de todos! kkkkk

      Excluir
  6. Fala Tony, nome de outro pereba que passou recentemente pelo Fogão! O Tico Mineiro foi quem fez o gol do empate naquele jogo contra o Galo que empatamos em 5 a 5. Gedeil era queridinho do Levir Culpi. Barrava o Almir para colocar o Gedeil. Lembrei do Júnior, que o Gílson Nunes insistia deixando o Rodrigo no banco.

    ResponderExcluir